Sexta-feira, 23 de agosto de 2019 - 11h37
Transprolog lança processo de torre de controle para monitoramento online de cargas
Solução chega para gerar visibilidade compartilhada na rede logística e de serviços com confiabilidade e qualidade

A Transprolog anuncia ao mercado que desenvolveu um processo de torre de controle logístico capaz de monitorar online todas as cargas desde a roteirização e agendamentos até a entrega final aos clientes, obtendo informações sobre todos os passos de um envio, contribuindo, assim, para reduzir os gargalos e custos das operações.

Segundo a companhia, a solução gera visibilidade compartilhada na rede logística e de serviços com confiabilidade e qualidade. Além disso, realiza o monitoramento contínuo de todas as cargas, motoristas e prestadores de serviços. Com o processo e com a utilização de um aplicativo desenvolvido pela empresa é possível saber exatamente onde estão todas os embarques e ter o status de cada entrega, coleta, transferência ou serviço.

A torre de controle conta com sistemas que são disponibilizados para embarcadores, operadores logísticos e transportadoras. Todos contam com a mesma informação e visibilidade sobre cada detalhe do transporte, com mensagens de texto, mensagens de voz, imagens e vídeos de todas as ocorrências ou informações. “E tudo em tempo real e com custo acessível, tendo em vista que somente o transporte é responsável por cerca de 60% a 70% do custo total da logística”, diz o CEO da Transprolog, Raul Arellano.

O executivo explica que a empresa opera com um sistema único e que gera a principal vantagem no processo de logística hiperconectada: a cobrança é feita por documento monitorado e não por usuário conectado. “A torre de controle logístico trabalha com um processo e com a inteligência desse processo, tornando-o mais eficaz e eficiente”, completa.

Arellano diz, ainda, que o processo é indicado para reduzir gastos excessivos das empresas com recursos e tempo para se obter informações sobre entregas e coletas de várias transportadoras para repassá-las ao Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC), a vendedores e produção, entre outros. “Muitas vezes perde-se o cliente por causa de uma entrega não realizada. E a empresa nem sabe o motivo do problema. O entregador pode dizer que o endereço não foi encontrado, quando na verdade nem foi ao endereço”, exemplifica.

Além disso, continua, a ferramenta pode reduzir as reclamações sobre locais e formas de carga e descarga não previamente acordados, avarias e problemas nos produtos nas entregas e coletas, cobranças injustificadas de estadias, falta contínua de informação do status das entregas e coletas, comunicação lenta, não confiável e de alto custo, falta de relatórios detalhados de eventos e ocorrências e de evidências concretas, com horários, locais, fotos e vídeos, e impossibilidade de medição do desempenho das transportadoras de forma confiável.