Segunda-feira, 7 de outubro de 2019 - 10h34
Pacer Logística com operações aquecidas no Vale da Eletrônica
Companhia já atende 15 empresas na cidade Santa Rita do Sapucaí, localizada no sul de Minas Gerais

A Pacer Logística foca suas ações na a cidade de Santa Rita do Sapucaí, localizada no sul de Minas Gerais e que se tornou a capital do chamado Vale da Eletrônica. Isso porque, ali estão concentradas empresas que representam 53% do Produto Interno Bruto (PIB) deste setor no Brasil e 29% da mão de obra especializada em eletroeletrônica naquele estado.

As indústrias instaladas no local são de variados portes e produzem desde urnas eletrônicas a chips, tablets, equipamentos médicos e de segurança, que são distribuídos para todo o território nacional ou exportados para 52 países.

Ao todo, a Pacer já atende 15 empresas instaladas neste polo industrial. Hoje, o operador oferece aos clientes seus serviços de transportes, nos modais aéreo e rodoviário. Os principais destinos dos produtos são as regiões Norte, Nordeste e Sudeste.

“Começamos a atuar no Vale da Eletrônica há alguns anos e em julho de 2017 firmamos a rota com grandes parcerias”, diz o diretor de Operações da Pacer, Alexandre Galvão. Entre os clientes da Pacer na região estão grandes operadoras de telecomunicações e emissoras de TV. Para estes, a operadora logística transporta desde placas de telefonia até transmissores de rádio e TV.

Galvão aponta mais alguns serviços da Pacer que podem proporcionar ganhos para as empresas do Vale da Eletrônica. “Uma oportunidade para a região é o estoque avançado em São Paulo, uma vez que são muitas indústrias de pequeno e médio portes, que estão crescendo e, com a armazenagem, podem expandir sua produção, sem se preocupar em ampliar suas instalações atuais”, afirma.

O executivo completa dizendo que outro serviço oferecido pela Pacer é o içamento e cargas especiais, voltado principalmente para as empresas que fabricam antenas e precisam desse apoio específico na ponta da entrega.

A Pacer também pode atender algumas startups, que ainda se encontram nas incubadoras do Vale da Eletrônica. “Nosso diferencial é oferecer soluções para empresas de qualquer porte, com prazos e preços competitivos”, ressalta Galvão. Além disso, continua, a empresa atua em 100% do território brasileiro e já conta com conhecimento técnico do material que é produzido no Vale da Eletrônica.

Vale lembar que na região a companhia presta serviço, ainda, a outros segmentos, como os de saúde humana e animal, alimentos, cadeados e fechaduras.