Sexta-feira, 25 de outubro de 2019 - 10h14
BYD e KWFleet desenvolvem modelo de locação de veículos elétricos
Sistema engloba todas as etapas e custos da operação, como geração da energia, abastecimento, capacitação do motorista, manutenção e otimização das frotas

A KWFleet, locadora de veículos elétricos, desenvolveu um novo modelo de negócio e fechou um acordo junto à BYD do Brasil para viabilizar a entrada de frotas verdes 100% elétricas no mercado de transporte de cargas leves e de caminhões de entregas urbanas no Brasil. O sistema é baseado na locação de frotas e engloba todas as etapas e custos da operação –  a geração da energia, abastecimento, capacitação do motorista, manutenção e otimização das frotas.

Todo o pacote faz com que a locação das frotas elétricas fique 20% mais produtiva que a de um veículo a combustão. Alguns fatores contribuem para este índice ousado, como a previsibilidade dos custos (não estando submetido à variação do preço do combustível), ser isento do sistema de rodízio (SP), demandar pouca manutenção e acima de tudo ter o custo de abastecimento equivalente a apenas 18% de um similar a diesel.

No Brasil já estão disponíveis dentro deste sistema de locação 150 vans BYD eT3 e-delivery de entregas urbanas. A geração da energia para o abastecimento dos carros virá já a partir do próximo ano de uma fazenda de energia fotovoltaica da GD Solar, que possui uma joint venture com a KWfleet.  Com isso, para a KWfleet, o custo com abastecimento de sua frota equivale a apenas 18% do gasto que teria com um similar a diesel. A economia com o gasto no abastecimento dos elétricos vem chamando a atenção do mercado uma vez que equivale em média a um quarto do valor gasto com um veículo a combustão.

Divulgação

Os planos da locadora KWfleet com a BYD Brasil são ousados e a expectativa da empresa é ter até 2023 uma frota de 5 mil veículos elétricos entre vans, caminhões e carros. “O empresário de hoje tem uma preocupação sustentável e, mesmo ainda sendo cerca de 50% mais caro que um veículo convencional, a locação deste veículo por uma empresa a médio prazo já se viabiliza economicamente e se torna vantajosa a partir da metade do contrato”, afirma o CEO da KWfleet, Luiz Carlos Magalhães.

Segundo Magalhães, a utilização do elétrico é vantajosa sob diversos aspectos. “Num contrato dessa natureza conseguimos oferecer um modelo em que está tudo incluído em uma única nota fiscal de serviços. Desde a manutenção, documentação, treinamento do funcionário até os custos com infraestrutura de carregamento e o próprio abastecimento de energia no eletro postos. Neste novo modelo o empresário tem previsibilidade, algo impensável hoje em dia nos veículos a combustão”. Outro destaque da utilização deste veículo em São Paulo, por exemplo, é que ele é isento de rodízio e pode circular livremente. “Isso para quem aluga é uma vantagem competitiva. O empresário ganha com mais produtividade com a frota”, completa.

A van elétrica BYD eT3 e-delivery tem até 300km de autonomia e têm sido utilizada para serviços de entregas urbanas, carga seca ou refrigerada, atacado, resíduos de serviços de saúde e monitoramento de rodovias. O veículo possui como vantagem, ainda, realizar recarga rápida de 20% a 80% da bateria do veículo em 30 minutos, o que garante até 180 km a mais de autonomia.

“O mercado está buscando soluções sustentáveis, mas que sejam ao mesmo tempo viáveis economicamente, não basta ser verde se não for possível agregar ganhos financeiros para a operação. Com essa van conseguimos entregar um desempenho ainda melhor que as opções tradicionais a combustão. Em todos os quesitos a van eT3 e-delivery tem sido insuperável.  O retorno das empresas é excelente”, conta o diretor de Vendas da BYD do Brasil, Carlos Roma.