Quinta-feira, 14 de novembro de 2019 - 11h26
Grupo Quality promove encontro para debater tecnologias e inovações
Evento contou com a participação de colaboradores da companhia, clientes e fornecedores

O Grupo Quality realizou, neste mês de novembro, a segunda edição do Tecnologia Aplicada, evento que reúne em Jundiaí (SP) colaboradores da companhia, clientes e fornecedores. Este ano, o tema inovação permeou as apresentações.

Para o CEO do Grupo Quality, Luciano Gimenez, que também abordou assuntos referentes à transformação, atualmente há muita tecnologia divulgada, mas algumas delas, operacionalmente, não são aplicáveis. Apesar disso, ele faz um lembrete. “No Brasil temos muitas oportunidades para adotar inovações”, indica.

Já Rodrigo Chagas, do departamento de Engenharia e Inovação do Grupo Quality, ressalta que a empresa, por exemplo, está numa fase de conectividade. “A tecnologia chega para fazer as coisas acontecerem e quem não estiver conectado ficará para trás no mercado”, diz. O executivo salienta, ainda, que se as organizações não tiverem flexibilidade para alterar padrões e mudar ações constantemente, perderão espaço no setor.

Ernesto Grassl, da Invent, reforça o que diz Chagas e aponta as principais tendências quanto à intralogística. Segundo ele, automação, transporte autônomo, entregas por drone, automatização e economia colaborativa são as pautas hoje no mercado. Assim como Gimenez, ele também ressalta as potencialidades do mercado brasileiro, demonstrando números. “No Brasil, apenas 32% das empresas são automatizadas, enquanto na Europa esse índice é de 94%.”

Lauro Carvalho, da Jungheinrich, segue a linha do CEO do Grupo Quality quanto à aplicação de inovações. “Para ter bom proveito das tecnologias é preciso ir passo a passo”, pontua. Na opinião de Carvalho, há um grau correto de automação, com soluções desenvolvidas, personalizadas e aplicadas para cada tipo de necessidade operacional.

Flexibilidade e personalização são palavras também utilizadas pelo CEO da Namoa, Stephan Gruener. “As soluções quanto a softwares para gestão de equipe e ativos, com foco em flexibilidade e escalabilidade e inovação, devem ser aderentes aos processos de cada empresa”, afirma. Ele explica que antes de implementar um sistema de digitalização, por exemplo, é necessário que a companhia tenha a gestão e de todas as etapas de seus processos.

O evento contou, ainda, com a participação de Marcelo Lima, da Saur, Adalci Righi, da Logpyx, e João Carlos, da CHP, que apresentaram aos participantes as inovações e o que há de mais moderno em suas soluções.