Terça-feira, 26 de novembro de 2019 - 10h59
Younder lança simulador de empilhadeiras
Equipamento é disponibilizado nas versões de alta e baixa imersão

A Younder, empresa desenvolvedora de soluções educacionais empresariais, acaba de lança um simulador de movimentação de cargas, focado na capacitação e no treinamento de operadores de empilhadeiras, potencializando a performance e a segurança na realização de tarefas diárias.

O equipamento permite a reprodução real do uso de empilhadeiras a combustão frontal e elétricas retráteis laterais com diversos tipos de cargas como tambores, bobinas e caixas soltas ou paletizadas. Completamente adaptável e plug and play, o sistema oferece ao operador um alto grau imersivo devido aos óculos de realidade virtual aumentada e à disposição otimizada das telas, favorecendo um maior campo de visão superior e inferior, com ângulos desde o nível do solo até a altura das prateleiras de armazenamento.

O simulador está disponível nas versões de alta e de baixa imersão, este último destinado ao treinamento de conceitos básicos. Trata-se de uma mesa equipada com computador, óculos de realidade virtual e teclados com comandos similares aos do simulador de alta imersão, porém com recursos mais simples. Nele são treinadas questões simplificadas e normativas, para que o operador entenda a quantidade de peso que a empilhadeira suporta, qual a forma correta de pegar um palete, entre outras funções.

Divulgação

Segundo a CEO da Younder, Claudia de Moraes, por meio do treinamento o operador consegue identificar pontos de atenção e melhoria de forma mais rápida que um treinamento com empilhadeira real, uma vez que o simulador monitora erros de operação a todo momento e, por meio da plataforma digital, composta por um dashboard e relatórios, informa ao gestor os pontos de maior dificuldade.

“O simulador permite uma aprendizagem dinâmica e com alto grau de interatividade. Com a versatilidade oferecida, os usuários se sentem inseridos no contexto e passam a interagir com conteúdo, objetos e cenários tridimensionais. Dessa forma, é possível realizar operações cotidianas como o carregamento de caminhão, estante e diferentes tipos de cargas, além de simular a instabilidade das cargas carregadas – utilizando conceitos como triângulo de estabilidade e tombamento – e noções de espaço”, explica a executiva.

Além disso, o treinamento auxilia na reparação de vícios que ocasionam riscos à segurança do operador, como a movimentação dos garfos com a empilhadeira em movimento e a não utilização do cinto de segurança, entre outros.

Embora o simulador seja um recurso importante no processo imersivo, Claudia pontua que o treinamento não está baseado somente no equipamento em si, mas em toda a jornada do operador para que as empresas possam atuar no desenvolvimento das habilidades e competências necessárias para cada tipo de profissional. “Dessa forma, disponibilizamos uma capacitação focada no aluno, onde o simulador identifica e aponta os erros e deficiências de cada operador e, por meio da plataforma digital, disponibilizamos para a companhia uma série de análises detalhadas e indicações para que trabalhem as métricas de desempenho e performance por colaborador, seja individualmente ou em grupo”, diz.