Quinta-feira, 16 de janeiro de 2020 - 11h21
MIT apoia projeto de operação ferroviária da Rumo em Paranaguá
Proposta estabelece a aplicação de um algoritmo de inteligência artificial para otimizar a formação de trens no terminal portuário

A Rumo, operadora de ferrovias controlada pela Cosan e que oferece serviços logísticos de transporte ferroviário, elevação portuária e armazenagem, teve um projeto de inovação selecionado para receber o apoio do Massachusetts Institute of Technology (MIT).

O trabalho, realizado em conjunto por colaboradores da empresa brasileira e por representantes do instituto norte-americano, foi escolhido no final do ano passado e envolve a aplicação de um algoritmo de inteligência artificial (IA) para otimizar a operação de formação de trens no Porto de Paranaguá (PR). Esse acordo é o primeiro da Cosan a se aproximar de universidades nos Estados Unidos.

“As parcerias entre empresas e instituições de ensino fazem parte da agenda do grupo”, afirma a head de Relações com Investidores e do escritório de Nova York da Cosan, Paula Kovarsky. Segundo a executiva. essas iniciativas permitem trocas de conhecimento e um contato direto com tecnologia de ponta e futuros talentos. “Agora, vamos ampliar essa experiência para os outros negócios da companhia”, completa.

Os objetivos do projeto feito pela Rumo e apresentado ao MIT são reduzir custos e aumentar a eficiência do giro de vagões que descarregam no cais e precisam voltar rapidamente para os terminais do interior.

O diretor de tecnologia da Cosan, Roberto Rubio Potzmann, diz que os estudantes do MIT desenvolveram um algoritmo para que a companhia use em seus sistemas. “Com essa solução em mãos, poderemos ajustá-la conforme as nossas necessidades”, pontua.

O projeto de inovação da empresa brasileira foi selecionado pelo Analytics Lab (A-Lab), departamento do MIT no qual estudantes de graduação e MBA aplicam processos e métodos de analytics, machine learning e tecnologias digitais de ponta para resolver problemas de negócios.