Quarta-feira, 12 de fevereiro de 2020 - 11h40
Foton projeta crescimento de 30% nas vendas em 2020
Montadora aposta na retomada da economia e maior capilaridade na rede de concessionárias

A Foton prevê para este ano um crescimento de mais de 30% nas vendas frente a 2019. De acordo com o diretor de Desenvolvimento da Rede Foton no Brasil, Ricardo Mendonça de Barros, trata-se de uma projeção bastante conservadora, considerando indicativos como recuperação econômica e ampliação da rede, com maior capilaridade e maior especialização no negócio de veículos comerciais. “Com todas essas ações, a marca se posicionará de forma mais ampla e agressiva no mercado brasileiro de comerciais leves e caminhões”, diz o executivo.

Em 2019, a montadora registrou crescimento de 550% em relação aos resultados de 2018. No ano passado a empresa emplacou 127 veículos comerciais leves e oito caminhões leves. Em 2018, a Foton emplacou 34 comerciais leves e nove caminhões leves.

Além da expansão das vendas de veículos, o ano passado foi marcado pela ampliação da rede de concessionárias Foton. Vale lembrar que diversas revendas que atendiam a marca Ford em veículos comerciais fizeram a transição para começar a comercializar veículos da montadora chinesa.

“Os revendedores Ford que conhecem bem o mercado de leves sabem que há um extraordinário potencial para os produtos Foton no mercado brasileiro, para toda a linha, já que a montadora chinesa possui um amplo portfólio de produtos de última geração”, comenta Barros.

De acordo com o executivo, em 2019 a rede Foton recebeu onze grupos oriundos da antiga rede Ford, totalizando 21 novas casas e, este ano, negociações já estão em andamento para que mais organizações representem a marca no Brasil.

No total, a Foton conta atualmente com 40 concessionárias. “São grupos altamente profissionais e com forte representatividade nas regiões onde atuam. Entendemos que, com essas novas parcerias, que tendem a crescer mais ainda neste ano, as perspectivas se tornam ainda mais promissoras para os produtos da marca no Brasil, pontua o diretor.