Segunda-feira, 17 de fevereiro de 2020 - 12h29
RV Ímola pretende investir R$ 10 milhões em 2020
Empresa foca na qualidade da operação, com novos equipamentos e mais tecnologia

A RV Ímola, operador logístico especializado no setor da saúde e sediado em Guarulhos (SP), pretende investir cerca de R$ 10 milhões em 2020 para aprimorar seus serviços, sendo a maior parte direcionada à área de operações da empresa.

Os investimentos incluem a instalação de um sorter para aumentar a agilidade e a produtividade. Além disso, de acordo com Rui Freitas, diretor Comercial da RV Ímola, serão realizados aportes para transformar a operação em 4.0.

“É a nova tendência do mercado. É irreversível e a RV Ímola está atenta, se preparando para todas as novidades tecnológicas que o mercado oferece. Somos prestadores de serviço e com uma enorme responsabilidade, pois trabalhamos na área da saúde. Empresas como a nossa têm de, obrigatoriamente, ter operações com alto padrão de qualidade”, afirma o executivo.

Em relação à logística 4.0, a RV Ímola pretende promover treinamentos para seus funcionários e, no futuro, implantar uma escola de líderes, com o objetivo de desenvolver novas competências e habilidades na equipe, tendo em vista que as mais novas tecnologias requerem conhecimento especializado.

Dentre as demais projeções da empresa está também a expansão de novos campos de negócio na Região Nordeste e também no estado de Santa Catarina. “Estamos acreditando muito no ano de 2020. O cenário macroeconômico brasileiro está dando um direcionamento que a economia vai reagir. Aliás, já está reagindo, e as previsões de aumento do PIB são otimistas”, ressalta Freitas.

De acordo com o diretor, a RV Ímola projeta crescer organicamente de 15% a 20%. No acumulado de 2019, a empresa contabilizou uma receita líquida de R$ 140 milhões. Além do crescimento, a RV Ímola reduziu consideravelmente os custos fixos e de operação no ano passado. Dentre as medidas tomadas estão a eliminação de algumas filiais, o investimento em equipamentos que trouxeram ganhos de produtividade e a renovação da frota.