Sexta-feira, 21 de fevereiro de 2020 - 10h55
Santos Brasil recebe portêineres para operar navios New Panamax
Ativos são os dois primeiros novos guindastes de cais de um total de oito que integram o projeto de modernização e ampliação do Tecon Santos

A Santos Brasil recebeu, nesta última quarta-feira, 19 de fevereiro, no Tecon Santos (SP), dois novos portêineres da fabricante ZPMC. Os equipamentos têm 50 metros de altura, comprimento de lança de 70 m – 15 a mais do que os que já operam no terminal – e capacidade para movimentar simultaneamente dois contêineres de 20 pés, num total de até 100 toneladas de carga.

Os equipamentos vieram a bordo do navio Zhen Hua 23 praticamente montados e chegaram ao Brasil depois de uma jornada de 50 dias, que teve início no porto de Shanghai, na China, em 26 de dezembro. A operação de desembarque deve durar cerca de seis dias e o trabalho de ajustes finais de montagem outros 35 dias. A previsão da companhia é de que até o final de março os equipamentos estejam prontos para o uso.

Os ativos recém-chegados são os dois primeiros novos guindastes de cais de um total de oito que serão adquiridos pela companhia e integram o projeto de modernização e ampliação do Tecon Santos, que prepara o terminal para atender a demanda prevista para o porto, a partir da chegada dos navios do tipo New Panamax, com 366 m de comprimento e capacidade de transportar até 12.500 TEUs.

Com dimensão e tecnologia que permitem alcançar as últimas fileiras de contêineres nos navios New Panamax, os portêineres vão proporcionar ganhos de produtividade, eficiência e flexibilidade operacional ao terminal, refletindo em maior qualidade de serviço aos clientes.

Os equipamentos agregam também mais segurança e precisão à operação, pois são dotados da tecnologia Truck Position System (TPS) que define de forma precisa o local de parada das carretas utilizadas no embarque e desembarque de cargas.

Os novos portêineres, assim como ocorre com os já utilizados no terminal, também serão equipados com tecnologia de reconhecimento ótico de caracteres (OCR, na sigla em inglês), responsável por identificar e conectar ao sistema a numeração dos contêineres. No total, o Tecon Santos permanecerá com 11 portêineres em operação, já que os novos substituirão dois de menor capacidade.