Segunda-feira, 23 de março de 2020 - 12h04
TCP tem novo serviço para a costa leste dos Estados Unidos
Estimativa é movimentar mais de 2 mil contêineres por mês

A TCP, empresa que administra o Terminal de Contêineres de Paranaguá (PR), passa a oferecer, a partir de abril, um novo serviço com origem e destino para a costa leste dos Estados Unidos. O serviço é fruto de uma parceria com a MSC e contará com escalas semanais regulares. Com a novidade, o TCP mantém sua posição de terminal com o maior número de linhas marítimas semanais, agora totalizando 16.

A rota abrange os portos de Buenos Aires, na Argentina, Montevidéu, no Uruguai, Rio Grande (RS) Navegantes (SC), Paranaguá, Santos (SP), Rio de Janeiro, Salvador, Suape (PE), Cristobal, no Panamá, Filadélfia, Nova Iorque, Norfolk, Baltimore, Charleston e Savannah, nos Estados Unidos, e Caucedo, na República Dominicana.

O primeiro navio do novo serviço a atracar em Paranaguá será o MSC Carolina, que está previsto para chegar ao terminal no dia 8 de abril. A estimativa é de que sejam movimentados mais de 600 contêineres por semana, ultrapassando os 2 mil contêineres mensais. A nova rota irá atender principalmente a exportação de madeira, cerâmica, celulose, café e açúcar.

De acordo com Thomas Lima, vice-diretor Comercial da TCP, o novo serviço atenderá um mercado que movimenta aproximadamente 170 mil contêineres por ano na região de influência, que inclui os estados de São Paulo, Paraná e Santa Catarina. “Para o cliente da TCP, a principal vantagem é a possibilidade de enviar as cargas diretamente para a região da costa leste dos Estados Unidos, sem a necessidade de realizar o transbordo em outros portos. Isso gera economia com custos logísticos e garante maior segurança e rapidez para as cargas transportadas”, explica.

Outra vantagem, segundo o executivo, é que os exportadores e importadores da região poderão contar com as soluções logísticas integradas oferecidas pela TCP Log, que incluem, além de bases intermodais e vários serviços avulsos, conexões ferroviárias em parceria com a Brado e um desenho exclusivo que conecta todos os terminais do interior paranaense (Cambé, Ponta Grossa e Cascavel) diretamente com a TCP em Paranaguá.

“Com a integração intermodal e o acesso à ferrovia sem a necessidade de terminais intermediários em nossa retroárea, é possível oferecer soluções únicas e personalizadas aos clientes, com lead times precisos, baixos custos, alta confiabilidade e eficiência singular”, finaliza Lima.