Sexta-feira, 5 de junho de 2020 - 11h40
Total Brasil testa transferência de petróleo em novo modelo de embarcação
Navio tipo Cargo Transfer Vessel elimina a necessidade de uma jornada completa de navio-tanque na logística de exportação

A Total Brasil, que atua na exploração e produção de óleo e gás, iniciou os testes de um sistema que realizada as operações de transferência de petróleo (offloading) com o uso de uma embarcação do tipo Cargo Transfer Vessel (CTV). A companhia revela que o navio Sealoader-1 foi construído especificamente para essa atividade.

O projeto está em fase de testes operacionais no Campo de Lapa (pré-sal da Bacia de Santos), o primeiro ativo em produção operado pela Total no Brasil. O objetivo é analisar a integração e a funcionalidade do CTV nas operações de transferência de petróleo a partir do Floating Production Storage and Offloading (FPSO) da cidade de Caraguatatuba (SP).

Reprodução

Na nova forma de offloading, toda operação é realizada na locação do campo. O petróleo é transferido do FPSO por meio do CTV para o navio-tanque que leva a carga até o seu destino final. Enquanto na operação convencional com uso de navio do tipo Dynamic Positioning Shuttle Tanker (DPST), atualmente uma das mais usadas pelas empresas, o petróleo é transferido do FPSO para o DPST, na locação do campo, e depois é realizada uma operação de transbordo (ship-to-ship) para, então, transferir o petróleo para o navio-tanque.

Segundo a empresa, se bem-sucedida em todas as suas fases de testes, a operação com o CTV eliminará a necessidade de uma jornada completa de navio-tanque na logística de exportação de petróleo bruto, minimizando os riscos de uma operação de carga e descarga, evitando emissões de uma viagem de navio-tanque com duração média de sete dias, reduzindo os custos de afretamento de embarcações e diminuindo o tempo de comercialização da produção.

O diretor geral da Total E&P do Brasil e representante do Grupo Total no país, Philippe Blanchard, garante que a empresa é pioneira na avaliação do uso do CTV para transferência de petróleo no Brasil, sendo a primeira vez que a embarcação é utilizada para realizar esse tipo de operação no país. “Esse é um projeto multidisciplinar, que envolveu nossos times de especialistas de logística, comercial e operações, no Brasil e no exterior, além de empresas parceiras, num trabalho conjunto desenvolvido desde 2015, para estudar os aspectos técnicos e planejar os testes de forma segura. O início da fase de testes é um importante marco e estamos confiantes no sucesso dessa operação”, diz.

Esse é o segundo estágio de testes do CTV. A etapa contempla, dentre as diferentes atividades, testes de campo, testes do sistema de telemetria e simulações de emergências. O CTV foi construído na China e aprovado nos testes de mar, concluídos em julho de 2018.