Quarta-feira, 24 de junho de 2020 - 9h17
Caoa retoma a produção de veículos na unidade de Anápolis
Companhia já trabalha junto aos fornecedores para minimizar os impactos na cadeia produtiva

A Caoa reiniciou, na última segunda-feira, 22 de junho, a produção na fábrica de Anápolis (GO) após as atividades presenciais terem sido interrompidas no dia 23 de março. Neste retorno, a montadora adotou medidas de prevenção para garantir o bem-estar de funcionários, prestadores de serviços e fornecedores.

Segundo o CEO da Caoa, Mauro Correia, para o retorno a empresa trabalhou em conjunto com o Sindicato dos Metalúrgicos de Anápolis, está readequando a planta e, em muitos casos, tomando providências que extrapolam as recomendações de segurança. Além disso, completa, a companhia trabalha junto aos fornecedores para minimizar os impactos na cadeia produtiva.

Dentre os novos protocolos está a medição da temperatura antes do acesso dos funcionários à fábrica e a entrega diária de máscaras protetivas, uma para cada parte da jornada, e o reforço na comunicação com os colaboradores, que receberão constantes orientações sobre segurança.

Os principais espaços de concentração e acesso à unidade de Anápolis receberam demarcações para que seja mantido o distanciamento mínimo necessário. Além disso, para atender às recomendações de saúde, higiene e segurança, foi disponibilizado álcool em gel, distribuído em toda a fábrica.

Outras providências também foram tomadas, como o reforço na higienização de áreas comuns e a readequação nas operações do restaurante da empresa para garantir o distanciamento mínimo entre cada colaborador durante as refeições. Para isso houve a ampliação do número de espaços utilizados como refeitórios, novo layout na distribuição de mesas e cadeiras, além da instalação de placas divisórias nas mesas, promovendo também, neste momento, maior segurança aos usuários.

Já para a utilização do transporte fretado fornecido pela empresa será necessária a utilização de máscaras e a entrada no ônibus só será permitida após a medição de temperatura. Os veículos serão submetidos a um protocolo de saneamento, sendo higienizados a cada viagem e tendo a quantidade de usuários reduzida nos ônibus para garantir o distanciamento necessário.