Sexta-feira, 26 de junho de 2020 - 8h35
DHL e GLP operam maior usina solar em uma instalação logística no Brasil
Localizada em um CD no interior de São Paulo, a usina gera 80% da demanda energética da instalação

A operadora logística DHL Supply Chain e a companhia de real estate GLP se uniram para transformar o centro de distribuição da Nike em Louveira (SP) em uma das instalações de armazenagem mais sustentáveis do Brasil, com a instalação de uma usina de energia solar na cobertura do empreendimento que produz 80% da demanda de energia da operação.

A potência da usina é de 785 kWp (quilowatt pico), com uma geração média mensal de, aproximadamente, 100 mil kWh, o maior em um empreendimento logístico no país. Além de ser responsável pela gestão de armazenagem e distribuição da Nike, a DHL construiu a proposta técnica em parceria com a GLP, proprietária do imóvel, que realizou a implantação e as obras de adaptação necessárias.

O CD de Louveira, que conta com 26.700 m² de área construída, é o hub logístico da Nike no Brasil, com mais de 50 mil posições-palete, responsável pelo abastecimento de varejistas e lojas próprias em todo o país. A operação utiliza outras tecnologias inovadoras como Ring Scanner, Optislot e Robotic Process Automation (RPA).

Créditos: Allison Valentim

“Essa iniciativa reforça nosso propósito de conectar pessoas e melhorar vidas. Oferecemos a nossos clientes soluções logísticas de ponta a ponta, que também trazem práticas sustentáveis que prezam pelo bem-estar da sociedade em que atuamos. Para o desenvolvimento desse projeto, houve uma divisão equilibrada de riscos, responsabilidades e investimentos, mostrando que um CD Sustentável é economicamente viável”, destaca Maurício Barros, presidente da DHL Supply Chain.

O objetivo do projeto foi, além da excelência ambiental e logística, atender às metas sustentáveis de redução de emissões da DHL e da Nike. Ambas as organizações pretendem zerar suas pegadas de carbono nos próximos anos. A energia solar utilizada é 100% limpa e evitará a emissão de cerca de 630 toneladas de gases poluentes ao ano.

A operação possui o certificado Leed Gold E&B, criado pelo U.S. Green Building Council, o maior reconhecimento internacional na área de sustentabilidade, que avalia critérios de localização, eficiência de uso de água, ventilação, iluminação, boas práticas de construção e com os colaboradores, inovação, dentre outros. No CD são adotadas iniciativas como coleta seletiva de resíduos, reuso de água e utilização de carros elétricos para distribuição de produtos na Grande São Paulo, inclusive com ponto de recarga dos veículos.

O presidente da GLP Brasil, Mauro Dias, explica que outro fator importante para a sustentabilidade nas operações logísticas é a otimização do consumo de energia e de recursos naturais. Os galpões do condomínio possuem iluminação natural, que permite uma economia de até 100% no consumo de energia, operando com luzes desligadas e lâmpadas led, que reduzem em até 70% o consumo de energia, além de dispositivos hidrossanitários que reduzem o consumo de água. “O padrão construtivo aplicado globalmente pela GLP privilegia o consumo eficiente de energia e de recursos naturais, prevenindo a emissão de poluentes e promovendo o design sustentável nas edificações”, finaliza o executivo.