Segunda-feira, 27 de julho de 2020 - 9h49
Minfra lança selo para atestar empresas comprometidas com a transparência
Infra + Integridade avalia iniciativas de conformidade, responsabilidade social, sustentabilidade e prevenção à fraude e corrupção

O Ministério da Infraestrutura anuncia que vai atestar com o selo Infra + Integridade as empresas comprometidas com a transparência em suas gestões, que incluem iniciativas de conformidade, responsabilidade social, sustentabilidade e prevenção à fraude e corrupção. A meta é incentivar as empresas a carregarem uma marca que funcione como uma espécie de certificado de governança e integridade.

De acordo com a subsecretária de Governança e Integridade do ministério, Fernanda Costa de Oliveira, o selo também será uma forma de fomentar nas empresas a implementação de programas de compliance. “Para ter direito, as empresas interessadas deverão passar por uma rigorosa avaliação documental de conduta e idoneidade. Uma das vantagens para as empresas é que esse selo servirá como um reconhecimento de boas práticas em gestão, principalmente no mercado internacional”, diz.

O selo terá duração de um ano e as empresas contempladas poderão divulgá-lo em seus portfólios, documentos, materiais informativos e sites institucionais. Entre seus objetivos estão a conscientização das empresas sobre seus papeis no enfrentamento de práticas ilícitas e antiéticas, o reconhecimento de práticas de integridade e sustentabilidade no setor de infraestrutura e a mitigação dos riscos de ocorrências de fraude e atos de corrupção.

A iniciativa é o sétimo pilar do programa Radar Anticorrupção, criado pelo ministério com o objetivo de aprimorar a gestão pública e dificultar os desvios de conduta e de recursos públicos. Desde sua criação, há um ano, já foram realizadas mais de 500 análises de integridade e encaminhadas 260 denúncias às autoridades policiais e órgãos de controle.

“Esse é mais um passo do nosso programa de transparência na gestão, que agora é estendido às empresas que prestam serviços ao governo federal. É uma maneira que encontramos de incentivar uma cultura de ética e valores nas administrações privadas”, completa o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas.