Quinta-feira, 8 de outubro de 2020 - 9h30
Relatório da Antaq aponta crescimento nos volumes movimentados em terminais privados
Estruturas operacionalizaram 185,3 milhões de toneladas no segundo trimestre de 2020, crescimento de 6,8% frente ao mesmo período do ano anterior

A Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) divulgou o relatório que aponta que a movimentação dos terminais portuários privados brasileiros cresceu 6,8% no segundo trimestre de 2020 quando comparado com o mesmo período de 2019. O avanço foi impulsionado pelo crescimento na movimentação de soja (32,6%) e petróleo e derivados (23,6%).

No período, foram movimentadas cerca de 185,3 milhões de toneladas. O valor corresponde a 11,8 milhões de t a mais quando comparado ao desempenho registrado no segundo trimestre do ano passado.

O presidente da Associação de Terminais Portuários Privados (ATP), Murillo Barbosa, destaca no relatório apresentado pela agência o desempenho dos portos privados por perfil de carga. Na comparação entre os dois trimestres – 2019/2020 –, o avanço na movimentação de petróleo e derivados contribuiu para o crescimento de 22,6% no total de granel líquido e gasoso operado no período. Com isso, este perfil de carga alcança participação de 30% da movimentação geral entre os portos privados este ano.

Já o perfil de granel sólido permaneceu com o maior percentual participativo de peso bruto no período, com 61% do market share e 113,1 milhões de t movimentadas, sendo grande parte composta por minério de ferro (63,9%) e soja (19,1%).

Para Barbosa, os números mostram que o setor portuário privado contribui, com o escoamento da produção nacional, para o enfrentamento da crise econômica que se intensificou no segundo trimestre. O executivo analisa que os resultados do setor podem ser ainda mais expressivos até o final do ano.

“O crescimento expressivo das safras de soja e milho elevam a expectativa para uma safra recorde de grãos em 2020, com estimativa de 251,9 milhões de t. Os números nos trazem otimismo, apesar da crise sanitária. Os terminais de uso privado seguem operando normalmente e essas empresas respondem por mais de 60% da movimentação portuária brasileira”, diz o presidente da ATP.

Neste cenário de crescimento na movimentação no período, empresas associadas da ATP se destacaram. As duas maiores variações em toneladas foram do Terminal Aquaviário de Angra dos Reis (Transpetro), que movimentou 4,8 milhões de t a mais e do Terminal de Petróleo TPET/TOIL- Açu, com acréscimo de 4,3 milhões de t em relação ao segundo trimestre do ano passado.

Segundo o relatório da Anatq, juntos, os portos privados e públicos movimentaram 286,4 milhões de t no segundo trimestre de 2020, o que representa um avanço de 7,9% em relação ao mesmo período do ano passado.