Sexta-feira, 9 de outubro de 2020 - 8h17
Santos Brasil desenvolve projeto logístico sob demanda para a Mercedes-Benz
Empresa realizou, entre outras ações, a desova dos contêineres e substituiu os de importação por contêineres próprios

A Santos Brasil desenvolveu durante a fase mais crítica da pandemia de Covid-19 uma série de soluções a fim de manter e contribuir com a manutenção das operações de seus clientes, além de reduzir os impactos financeiros e operacionais provocados por quebras na cadeia de suprimentos.

Uma das iniciativas da companhia foi destinada à Mercedes-Benz. O trabalho consistiu em conceber um serviço para equacionar da maneira mais inteligente e econômica possível o destino de um grande volume contêineres importados e que chegaram ao Tecon Santos entre os meses de abril e maio.

A solução encontrada para a carga que ficaria parada no Tecon Santos, uma vez que a fábrica da montadora não tinha condições de recebê-la, envolveu a desova para armazenagem no Clia Guarujá – recinto aduaneiro –, localizado na margem esquerda do Porto de Santos (SP). O local está apto a realizar cross-docking no fluxo inbound. O trabalho, então, consistiu em substituir os contêineres importados por contêineres da Santos Brasil.

A gestão do estoque foi centralizada e, com a retomada das operações na Mercedes-Benz, a fábrica voltou a ser alimentada com os produtos provenientes do Clia Guarujá, do Centro de Distribuição da Santos Brasil em São Bernardo do Campo ou diretamente do Tecon Santos, conforme a demanda, com operações just in time.

Segundo a Santos Brasil, a operação evitou que a montadora tivesse elevados gastos com demurrage – valor que o armador cobra do importador por dia de atraso do prazo previsto para devolução do contêiner vazio – e reduziu o estresse operacional gerado pelo excesso de mercadoria na fábrica.

Fluxo

A Mercedes-Benz é cliente da Santos Brasil há anos e a operação para a montadora engloba a chegada dos contêineres no porto, a armazenagem no Tecon Santos, no Clia e no CD de São Bernardo do Campo. A Santos Brasil dá suporte em toda a cadeia de suprimentos da montagem de caminhões, ônibus e responde pelo gerenciamento de estoque e a entrega dos itens just in time para a linha de produção.  É no CD que fica centralizada a maior parte do estoque para abastecer de forma eficaz o line feeding da montadora.

De acordo com o diretor Comercial de Logística da Santos Brasil, Wagner Toffoli, durante esse período mais crítico, a empresa procurou apoiar seus clientes de todas as formas possíveis, disponibilizando seus ativos, tecnologias e a inteligência logística da sua equipe.

“Para clientes com problemas de fluxo de caixa, propusemos operações de entreposto aduaneiro, nas quais se nacionalizava o estoque importado conforme a retomada da demanda. Para os que tinham gargalos no recebimento de produtos, oferecemos entre outras coisas toda a nossa estrutura de armazéns cobertos alfandegados, aproveitando a nossa capacidade de integrar ativos, como fizemos no caso da Mercedes-Benz com a utilização do Clia neste momento de pandemia”, conta.

De acordo com Toffoli, a operação para a montadora foi viável graças à diversidade e qualidade dos ativos da companhia, à integração dos sistemas e à forte interação entre as equipes, da Santos Brasil e da indústria automotiva.

O gerente Sênior de Importação e Exportação da Mercedes-Benz, Evandro Segantin, afirma que o sucesso desta operação em uma situação totalmente fora dos padrões, só foi possível com a agilidade e flexibilidade de um parceiro de negócios preparado para todas as adversidades do mercado brasileiro.