Terça-feira, 13 de outubro de 2020 - 9h41
iFood e Tembici lançam projeto de entregas que utiliza bicicletas elétricas
Equipamentos têm velocidade limitada a 25 km/h e bateria com autonomia de 60 km

O iFood e a Tembici inauguraram o iFood Pedal, em São Paulo, projeto desenvolvido para entregadores que usam bicicleta baseado em três pilares – bikes elétricas exclusivas, o espaço Ponto de Apoio iFood Pedal e o Pedal Responsa, curso digital de conteúdo formativo e de conscientização desenvolvido pelo Instituto Aromeiazero, organização sem fins lucrativos que utiliza a bicicleta para reduzir as desigualdades sociais e contribuir para tornar as cidades mais resilientes.

Uma das grandes novidades do projeto é a disponibilidade de bicicletas elétricas ou e-bikes que tem pedal assistido, ou seja, o motor é acionado quando a bicicleta é pedalada, sem acelerador, tornando a bike mais leve. O equipamento tem velocidade limitada a 25 km/h e bateria com autonomia de 60 km.

O projeto se inicia em caráter piloto com poucos entregadores, por este motivo, a compra do plano iFood Pedal não estará disponível para todos nos primeiros meses. Até o final deste ano, a meta é que o projeto alcance 500 bicicletas nas ruas de São Paulo. Durante os primeiros meses, serão avaliadas a aderência e impacto do projeto no dia a dia destes entregadores a fim de serem identificadas possíveis melhorias para que a solução seja escalada gradativamente.

O vice-presidente de Logística do iFood, Roberto Gandolfo, diz que na área de logística há uma equipe dedicada ao desenvolvimento de iniciativas que atendam às necessidades dos entregadores. Segundo ele, faz parte do dia a dia da empresa exercer a escuta ativa, trazer parceiros com grande expertise e, assim, criar soluções efetivas para os entregadores de bike.

“A Tembici foi essencial para construção do iFood Pedal, e o Aro, especialista em impacto socioambiental por meio da mobilidade, contribuiu com sua experiência com bike no terceiro setor para a capacitação. Depois de pouco mais de um ano de pesquisas, análises e entendimento de como aperfeiçoar a jornada na plataforma, foi possível implementar um projeto que vai incentivar o uso de um modal seguro e eficiente, trazendo melhoria para o dia a dia dos entregadores que utilizam bike”, afirma Gandolfo.

Estrutura

No Ponto de Apoio iFood Pedal, além de retirarem e devolverem as bikes elétricas, os entregadores participantes recebem máscaras, álcool em gel, o capacete e a bag. O espaço funciona todos os dias, das 10h às 23h, e oferece estrutura de banheiros, água, café, recarga para celular e local para refeições. O endereço escolhido também foi considerando conveniência para entregadores (as) que usam bicicleta, já que Pinheiros – Rua Fradique Coutinho, 540 – é um dos pontos com grande concentração de pedidos.

Quem adere ao Pedal iFood também tem acesso ao Pedal Responsa. O curso, desenvolvido pelo Aro, tem como objetivo de abordar cuidados e responsabilidades dos entregadores com a bike elétrica, além de trazer outros temas, como saúde, prevenção ao coronavírus e comunicação com o cliente. Após uma avaliação online do curso, os participantes do piloto recebem um certificado de formação e ganham um kit contendo power bank, squeeze, jaqueta corta vento e uma camisa de proteção UV.

“O curso busca a valorização da ciclologística e da diversidade. Acreditamos que as mulheres podem ter ainda mais espaço nessa nova plataforma. Além disso, nosso objetivo principal é ressaltar os aspectos positivos da utilização das bikes na logística para cidades mais sustentáveis e resilientes”, explica o diretor de Desenvolvimento Institucional do Aro, Murilo Casagrande.

O iFood Pedal visa ainda ampliar a possibilidade de uso das bikes, uma vez que os entregadores do projeto também terão direito de utilizar as bicicletas do Bike Sampa, projeto de compartilhamento de bicicletas em São Paulo, além das elétricas disponíveis no Ponto de Apoio iFood Pedal.

“Há tempos identificamos a necessidade de desenvolver um projeto como esse. Vimos este público crescer rapidamente na nossa base de clientes e era preciso criar algo que realmente atendesse as necessidades dos entregadores ciclistas, até que encontramos no iFood a vontade de fomentar o delivery por bicicleta. Um projeto com tantas entregas para este público é pioneiro no mundo e estamos muito felizes em fazer parte disso”, conta o CEO e co-fundador da Tembici, Tomás Martins.