Sexta-feira, 16 de outubro de 2020 - 10h32
Scania chega a 50 unidades de caminhões a GNV e biometano comercializados
Montadora já entregou parte das unidades, empregadas nas mais diversas aplicações

A Scania informa que chegou ao volume de 50 caminhões movidos a gás natural veicular (GNV) e/ou biometano vendidos no país, um ano após a abertura do recebimento das encomendas. Uma parte dos veículos já entrou em operação e outra ainda será entregue.

O vice-presidente das Operações Comerciais da Scania no Brasil, Roberto Barral, acredita que a pandemia da Covid-19 acelerou a busca por sustentabilidade em diversos ramos da economia em todo o mundo, inclusive no Brasil. “Esse cenário também impactou o setor de transporte, pois o modal rodoviário responde por grande parte da cadeia de valor das empresas que estão na dianteira da chamada recuperação verde”, afirma.

Os 50 caminhões foram comercializados para transportadoras que atendem a embarcadores de diferentes indústrias, desde cosméticos a alimentos, como L'Oréal, PepsiCo, Unilever e Carrefour. “Os embarcadores que demandam essa alternativa ao diesel têm compromissos públicos com a sustentabilidade e o transportador sai na frente ao oferecer soluções que correspondam a esta expectativa”, diz Barral.

Comercialização

As vendas são contínuas. “A TransMaroni comprou 11 caminhões R 410 6x2 a gás, e se tornou a transportadora a adquirir o maior lote até o momento”, revela o diretor de Vendas de Soluções da Scania no Brasil, Silvio Munhoz. O executivo ressalta, porém, que a empresa que comprou o maior volume ainda é a PepsiCo, com 18 unidades do G 340 4x2.

Divulgação

Do lote de 11 da TransMaroni, dois modelos foram entregues e já estão em operação. Um no transporte de carne para a JBS e o outro na entrega de produtos do Centro de Distribuição do Carrefour, em São Paulo, para as lojas do grupo. Quando todos estiverem entregues outros embarcadores entrarão no sistema mais sustentável, dentre eles a Unilever.

Já a RN Express recebeu duas unidades em e pediu mais cinco unidades, sendo duas também já recebidas. No total, as sete carretas transportarão produtos da L'Oréal, Nestlé e da Nespresso. A Jomed Log também recebeu suas duas primeiras unidades do mercado nacional, em maio, encomendou mais três após registrar os resultados na operação de transferência de itens da L'Oréal.

A L'Oréal também motivou outras duas transportadoras que prestam serviço para a marca francesa de cosméticos, a CCL – acaba de fechar um caminhão a gás – P 340 4x2 – e a Coopercarga, com uma unidade do R 410 6x2. A Unilever terá três caminhões mais sustentáveis levando sua carga. As aquisições foram pelas transportadoras Transtassi (dois R 410 6X2) e Carsten (um R 410 6X2). A conta dos 50 caminhões movidos a GNV e/ou biometano fecha com a venda já anunciada de um modelo ao Grupo Charrua (RS), e de outras três que ainda não autorizaram a divulgação do negócio.