Terça-feira, 10 de novembro de 2020 - 9h48
Programa de aceleração e inovação da Rumo chega à fase final
Harpia, UTrem, Lastro e Tribuzana terão mentoria da Hards para desenvolver as propostas

O Fuse, edital de aceleração apresentado pela Rumo, anuncia as quatro equipes selecionadas para a próxima fase. Até dezembro, os projetos com foco no desenvolvimento de propostas para reduzir o número de acidentes em ferrovias, serão acompanhados pela Hards, aceleradora brasileira de software e hardware instalada no Sapiens Parque, em Florianópolis (SC).

Além do suporte da Hards, contratada para apoiar a fase de aceleração, as equipes selecionadas receberão R$ 200 mil como subsídio para o desenvolvimento de protótipo e testes das soluções em campo. Durante todo o processo contarão ainda com o apoio de especialistas da própria concessionária.

Entre as equipes selecionadas, a Harpia, de Divinópolis (MG), propõe a utilização de drones na ferrovia para alertar maquinistas sobre o movimento nas passagens em nível (PNs). O projeto da UTrem, instalada em Almirante Tamandaré (PR), busca reduzir o índice de abalroamentos por meio do uso inteligente de estímulos visuais aos motoristas que passam pelas PNs.

Já a Lastro, de Florianópolis, pretende pôr em prática estratégias para a disseminação de uma cultura de segurança próxima às vias férreas, enquanto a Tribuzana, também localizada na capital catarinense, pretende unir inteligência artificial e dados para prevenção de atropelamentos, por meio da análise de imagens de quase acidentes processadas por câmeras digitais nas locomotivas.

O diretor de tecnologia da Rumo, Roberto Rubio Potzmann, conta que foram mais de 180 inscrições, inclusive internacionais, e mais de 60 funcionários da Rumo envolvidos diretamente no programa.

Aceleração

Lançado em maio, o Fuse recebeu projetos até o início de julho, incluindo propostas vindos de Israel, Canadá, Portugal e Suíça. Após isso, saíram as 20 propostas selecionadas para avançar à etapa de imersão e desenvolvimento. Metade delas chegou à fase de idealização, que teve duração de cinco semanas e contou com o apoio de mentores de diversas áreas da Rumo. “Oferecemos todo o suporte para que as equipes chegassem preparadas ao Demo Day e pudessem demonstrar os planos de trabalho já munidos de todo o conhecimento que a Rumo detém sobre a operação em ferrovias”, afirma Potzmann.

Das dez equipes participantes da fase de idealização, quatro chegaram à etapa final de aceleração. A partir de agora, Harpia, UTrem, Lastro e Tribuzana têm à disposição a estrutura da Hards. Os participantes poderão utilizar de forma gratuita o laboratório da empresa, que conta com uma infraestrutura para prototipar, testar e fabricar lotes pilotos. A empresa mantém acordos com o Instituto da Indústria, que pertence à Federação das Indústrias de Santa Catarina, e a Produza – especializada em montagem de placas eletrônicas.

O Fuse busca por soluções tecnológicas para ocorrências que estão, em sua maioria, ligadas ao desrespeito às leis de trânsito e sinalizações ou à desatenção de motoristas e pedestres nas travessias. Além disso, o edital tem exercido um papel para o desenvolvimento de negócios.

“Podemos dizer que 30% das ideias iniciais que recebemos vieram de equipes formadas por pessoas físicas que reuniram colegas e amigos para propor soluções para o setor. Chegamos à fase final com 75% das equipes se tornando empresas de verdade e que estão prontas para desenvolver negócios transformadores e escaláveis", conclui o diretor de tecnologia da Rumo”, afirma o diretor de tecnologia da Rumo.