Quinta-feira, 25 de março de 2021 - 9h48
Wilson Sons negocia e conclui participação minoritária da Docktech
Com o acordo, empresa será capaz de entender o padrão e o comportamento de assoreamento dos portos brasileiros

A Wilson Sons, operadora integrada de logística portuária e marítima, adquiriu participação minoritária e fechou acordo de exclusividade comercial nos portos brasileiros com a startup israelense Docktech. A empresa afirma que o novo investimento faz parte da estratégia de fomentar a inovação e o desenvolvimento da infraestrutura portuária e marítima.

Com a tecnologia de gêmeos digitais desenvolvida pela Docktech e, por meio dos dados coletados pela sua frota de 80 rebocadores, a Wilson Sons será capaz de entender o padrão e o comportamento de assoreamento dos portos brasileiros, prevendo como determinados fatores afetam as condições de navegação e segurança.

“A infraestrutura portuária mundial ainda não oferece instrumentos capazes de determinar com exatidão a real profundidade dos canais de acesso aos portos e dos berços de atracação. Com a solução da Docktech, é possível fazer essa medição de forma mais precisa e, assim, evitar a subutilização da capacidade de carga dos navios, além do desperdício de recursos de dragagem”, explica o diretor executivo da Unidade de Negócios de Rebocadores da Wilson Sons, Márcio Castro.

A tecnologia já está rodando nos portos de Santos (SP) e Rio Grande (RS). “Em ambas as localidades, já obtivemos resultados animadores. O plano é implementar a solução nos portos do Rio de Janeiro, Açu (RJ) e Vitória. Posteriormente, vamos ampliar para todos os locais onde a Wilson Sons atua”, ressalta Castro.

O sistema possui um funcionamento específico. Os rebocadores da Wilson Sons coletam e processam os dados batimétricos – medição da profundidade – dos portos onde estão operando e, por meio do algoritmo da Docktech, monitoram, em tempo real, a profundidade dos berços e canais de acesso. Com esses dados, é possível prever mudanças pelo reconhecimento de padrões, garantindo maior segurança para a navegação.

Esse é o segundo investimento da Wilson Sons em uma startup. Em meados de 2020, a empresa adquiriu participação na AIDrivers, especializada no desenvolvimento de sistemas de mobilidade autônoma para equipamentos portuários pesados.

Antes de realizar esses investimentos, a Wilson Sons mapeou mais de 400 empresas no segmento portuário e marítimo em diversos países. “Esse marco é mais um passo para a companhia se tornar referência no fornecimento de soluções para a otimização da infraestrutura marítima e portuária local. E outras startups continuam em nosso radar”, revela o gerente Comercial da Divisão de Rebocadores da Wilson Sons, Eduardo Valença.