Segunda-feira, 12 de abril de 2021 - 9h37
Santos Brasil vence leilão e arrenda terminais de granel líquido no Porto de Itaqui
Companhia tem agora a concessão por 20 anos das áreas chamadas IQI03, IQI11 e IQI12

A Santos Brasil foi a vencedora do leilão de arrendamento de três terminais destinados à movimentação de granel líquido no Porto de Itaqui (MA). As ofertas da companhia para as áreas chamadas IQI03, IQI11 e IQI12 foram consideradas as mais vantajosas e, portanto, as mais bem classificadas. O valor de outorga da área IQI03 foi de R$ 61,3 milhões, da IQI11, de R$ 56 milhões e da IQI12, de R$ 40 milhões.

O prazo das concessões é de 20 anos, com possibilidade de prorrogação por mais 70 anos. As três áreas somam 180 mil m³ de capacidade instalada e a previsão de investimentos futuros para ampliação de capacidade é de R$ 416 milhões.

A conquista marca a entrada da empresa no setor de granéis líquidos e a nova fase de diversificação das atividades para negócios que tenham sinergia com suas atuais operações, de forma a compor seu portfólio e reforçar sua participação no mercado portuário, ampliando os serviços ofertados à sua base atual e potencial de clientes.

De acordo com o presidente da Santos Brasil, Antônio Carlos Sepúlveda, com o resultado do leilão a empresa dá um passo importante na sua estratégia de movimentar outras cargas além do contêiner, focando em negócios de alto potencial.

“Com a conquista destes três terminais entramos num setor que vem crescendo em ritmo acelerado e nos posicionamos com um player relevante em um porto que é hub de distribuição de derivados de petróleo para a Região Centro-Oeste e que tem enorme potencial de crescimento ligado ao agronegócio”, diz Sepúlveda.

Para viabilizar sua estratégia de crescimento, em novembro de 2020, a Santos Brasil levantou R$ 790 milhões com oferta primária de ações na B3. Além de analisar a participação nos próximos leilões de arrendamentos de ativos portuários – especialmente granel líquido e sólido –, a empresa estuda possibilidades de negócios para a verticalização e integração da cadeia logística portuária a partir da plataforma da Santos Brasil Logística e a ampliação da sua participação na movimentação brasileira de contêineres.