Sexta-feira, 14 de maio de 2021 - 12h36
Ceva Logistics adota Controle de Carga e Trânsito para clientes do transporte aéreo
Meta é agilizar os processos alfandegários no Brasil e otimizar as operações de embarques, ampliar a eficiência e fornecer visibilidade aos processos

A Ceva Logistics anuncia que está implantando um sistema de Controle de Carga e Trânsito (CCT) para clientes de transporte aéreo a fim de agilizar os processos alfandegários no Brasil. A ação inclui fazer os ajustes necessários nos sistemas internos para trocar informações on-line com o CCT usando o padrão XML da Associação Internacional de Transportes Aéreos (Iata, na sigla em inglês).

A companhia informa que o sistema de informações do cliente final, o Ceva OneView, também será atualizado para que as informações sobre o manuseio logístico da carga sejam disponibilizadas com mais agilidade. Em alguns casos, as informações estarão disponíveis antes mesmo da decolagem dos voos do exterior. As três principais áreas ligadas a mudança no sistema são padronização, agilidade e segurança,  todas relacionadas às informações recebidas do exterior.

De acordo com o chefe alfandegário na América Latina da Ceva Logistics, Marildo Pereira, atuando nessas três áreas a ideia é que um grande número de sistemas antes desconectados se torne interconectados e as informações alimentadas por um deles migrem automaticamente para os outros, sem a necessidade de redigitar ou transferir os dados manualmente. “Assim, as responsabilidades do originador da informação serão mais bem definidas e os processos padronizados passarão a proporcionar maior eficiência e menor necessidade de intervenção humana.”

A previsão é que todas as alterações estejam concluídas até o segundo semestre de 2021, seguindo o cronograma estabelecido pela Receita Federal do Brasil (RFB). Pereira lembra que atualmente a empresa já possui os arquivos XML do padrão Iata presentes nos sistemas graças à presença global da companhia em regiões, como nos Estados Unidos e Europa, que já trabalham com padrões semelhantes.

“Ao adaptar esses arquivos seguindo as Applications Programming Interface (APIs) necessárias também estamos atualizando nossos sistemas de informação para garantir que as informações de embarque para o cliente sejam tratadas com rapidez e segurança de acordo com as novas recomendações padrão do governo no projeto do Novo Processo de Importação, diz o executivo.

A meta da companhia com as modificação é também otimizar as operações de embarques e ampliar a eficiência e fornecer visibilidade 24 horas por dia, sete dias por semana do processo. “Com os novos sistemas em vigor, as informações serão alimentadas automaticamente no manifesto de carga que chega ao Brasil por via aérea simplesmente com o recebimento de arquivos padronizados diretamente do exterior, sem necessidade de redigitação, recodificação ou reformatação. Após a implantação do CCT, estimamos um ganho de tempo em torno de 30 a 40%, que poderá ser maior para empresas qualificadas como Operador Econômico Autorizado (OEA) que terão ainda mais vantagens, como liberação na nuvem”, exemplifica Pereira.

Pereira ressalta que a Ceva está investindo fortemente em sistemas novos e atualizados que permitem a integração entre os sistemas corporativos e governamentais. Além de palestras técnicas para os clientes e fornecedores, o executivo conta que a companhia está investindo na capacitação dos colaboradores para que se antecipem às mudanças e, em seguida, identifiquem e desenvolvam serviços que atendam às necessidades decorrentes do novo processo de importação brasileira.

Outra ação, completa o chefe alfandegário na América Latina Ceva Logistics, foi a companhia se qualificar para o programa OEA a fim de oferecer aos clientes, qualificados ou não no programa, a garantia de que a empresa está cumprindo todos os requisitos de segurança e conformidade internacionalmente aceitos.