Segunda-feira, 31 de maio de 2021 - 14h54
VLI e LD Celulose fecham contrato para o transporte ferroviário de celulose
Produtos terão como origem a nova fábrica, que será instalada em Indianópolis, e destino final o Porto de Barra do Riacho

A VLI, companhia de soluções logísticas que integra terminais, ferrovias e portos, e a LD Celulose, firmaram contrato para o transporte de celulose solúvel a partir da fábrica que será instalada no município de Indianópolis (MG). O acordo prevê a movimentação de 500 mil toneladas anuais com destino ao Porto de Barra do Riacho (ES), terminal administrado pela Portocel.

O novo fluxo será possível a partir do início da produção na nova planta, previsto para o primeiro semestre de 2022, e será realizado por meio da malha da Ferrovia Centro-Atlântica (FCA). O contrato tem duração de 30 anos e, segundo as empresas, viabilizará investimentos em pátios ferroviários, terminais de origem e destino, aquisição de novas locomotivas e o desenvolvimento de uma frota de vagões especificamente para esta operação.

Cada uma das composições responsáveis por atender ao novo fluxo será formada por três locomotivas e 68 vagões (1.300 metros de extensão) e poderá transportar cerca de 4,5 mil t, o equivalente ao volume movimentado por cerca de 100 caminhões. A totalidade da carga será transportada por intermédio do modal ferroviário, criando um fluxo logístico com aproximadamente 1,4 mil km, interligando, de forma direta, a produção na fábrica até o terminal portuário.

“Esta operação é uma solução sob medida para atender a LD Celulose, com a expedição de 100% da sua produção pela ferrovia e, certamente, será uma referência para o segmento. A nova fábrica será a quarta unidade industrial voltada para celulose com atendimento ferroviário VLI. Para a nós, o contrato reforça a presença e o foco da companhia em apoiar o crescimento e desenvolvimento do setor florestal brasileiro, além de reforçar e nossa já sólida parceria com a Portocel”, afirma o gerente de Desenvolvimento de Negócios da VLI, Alexandre Biller.

Ainda segundo o executivo, o projeto também amplia a presença e a atuação da empresa nos estados de Minas Gerais e Espírito Santo, colaborando para o desenvolvimento da infraestrutura regional e gerando soluções logísticas sustentáveis.

A LD Celulose, resultado de uma joint venture entre o grupo austríaco Lenzing e a brasileira Duratex, está investindo R$ 5,2 bilhões na implantação de uma das maiores fábricas de celulose solúvel do mundo. Toda a produção será destinada ao abastecimento das unidades da Lenzing, para o fornecimento de fibras produzidas de forma sustentável a fabricantes globais de têxteis e não tecidos.

De acordo com o CEO da LD Celulose S.A., Luís Künzel, a empresa foi planejada, em todos os seus aspectos, como um empreendimento pautado pela excelência, sustentabilidade e performance, além de estar localizada dentro de um maciço florestal, o que traz uma distância média muito competitiva. Vale lembrar que a Ferrovia Centro-Atlântica passa ao lado da empresa, garantindo o escoamento da produção da fábrica direto ao porto. “O acordo firmado com a VLI reforça o compromisso da LD Celulose em trabalhar com empresas sólidas no mercado e com grande conhecimento em sua área de atuação.”