Quinta-feira, 10 de junho de 2021 - 14h24
Unidade de Jandira da Friozem licenciada para operar fármacos
Estrutura obteve os licenciamentos RDC 430/2020 e do RDC 16/2013 que estabelecem normas para boas práticas de armazenamento, distribuição e transporte

A unidade de Jandira (SP) da Friozem obteve na primeira quinzena de maio o licenciamento na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e na Vigilância Sanitária de Jandira do RDC 430/2020 e do RDC 16/2013 que estabelecem normas para boas práticas de armazenamento, distribuição e transporte de produtos e insumos da cadeia de fármacos.

O responsável técnico farmacêutico da Friozem, Mauricio Refacho, diz que os trabalhos para a companhia obter os licenciamentos começaram em janeiro deste ano. “Agora, podemos armazenar, expedir, movimentar e transportar medicamentos e insumos farmacêuticos, inclusive vacinas, produtos para saúde e correlatos.

O responsável relata que os licenciamentos são válidos em todo o território nacional. Antes das obtenções, revela o técnico farmacêutico, a empresa realizou uma série de investimentos, como a contratação de um farmacêutico responsável, a adequação de área específica com procedimentos operacionais para a tratativa adequada aos produtos, aumento na quantidade dos equipamentos de monitoramento de temperatura e umidade, qualificação térmica de veículos, treinamentos com pessoal e sinalização da área específica.

As adequações mereceram atenção. Refacho conta que foi realizada a escolha de câmara para as operações, elaboração de novo manual da qualidade e procedimentos operacionais, colocação de mais sensores de monitoramento de temperatura e umidade nas câmaras e antecâmaras e treinamento específico em boas práticas de armazenamento e transporte de medicamentos.

Além de medicamentos, insumos para fabricação e vacinas, a unidade pode movimentar soluções parenterais de grande volume – soro fisiológico e ringer, por exemplo –, quimioterápicos, suplementos alimentares específicos, dietas especiais intravenosas, produtos para diagnósticos in vitro (testes Covid-19, HIV e Hepatite), produtos cirúrgicos e laboratoriais, materiais odontológicos, equipamentos hospitalares e curativos especiais.

Refacho, responsável técnico farmacêutico da Friozem, contudo, faz um lembrete. “Nosso foco são produtos e insumos que necessitam de controle de temperatura e umidade.”