Quarta-feira, 30 de junho de 2021 - 14h06
Navio de contêineres da Hapag-Lloyd convertido para GNL chega a Hamburgo
Embarcação Brussels Express possui capacidade para 15 mil TEUs

O primeiro grande navio de contêineres convertido para propulsão a gás navegou pela primeira vez em seu porto de origem, na cidade de Hamburgo, na Alemanha, no início deste mês de junho.

Em setembro de 2020, quando ainda era chamado de Sajir, o agora Brussels Express, da Hapag-Lloyd, que possui capacidade para 15 mil TEUs, foi para o estaleiro Huarun Dadong, em Xangai onde foram realizados todos os preparativos para que um guindaste flutuante içasse o tanque de Gás Natural Liquefeito (GNL) de 1.300 toneladas até o ventre do navio, bem como para a realização de outros trabalhos relacionados à conversão.

Divulgação

“O fato de um retrofit dessa escala nunca ter sido feito antes significava que enfrentávamos inúmeros desafios do planejamento à implementação. Abrimos novos caminhos com a conversão e agora iremos testá-la com muita precisão em operação no mundo real”, disse Richard von Berlepsch, diretor-gerente de Gestão de Frota da Hapag-Lloyd. “O GNL é atualmente o combustível mais promissor no caminho para emissões zero. O objetivo a médio prazo é ter operações de transporte neutras em CO2 usando gás natural sintético (SNG)”, explica o executivo.

O navio ainda não está operando exclusivamente com GNL, pois as obras de garantia final serão realizadas no final dessa viagem de ida e volta. O primeiro bunkering (fornecimento de combustível para uso em navios) completo de GNL ocorrerá em Cingapura na próxima viagem de ida. No futuro, o navio, que atualmente opera no serviço Far East 4, entre a Ásia e o Norte da Europa, fará bunker duas vezes por viagem de ida e volta: em Cingapura e em Rotterdam, nos Países Baixos.

O nome Brussels Express é uma homenagem ao Acordo Verde europeu. Além disso, a frase “Frete para um futuro mais limpo!” passou a estampar o quebra-mar no castelo de proa no navio.