Quinta-feira, 20 de abril de 2006 - 16h57
Global e STX Pan Ocean iniciam serviço para a África

Parceria inclui portos na Angola e na Nigéria

A Global Transporte Oceânico, empresa de transporte marítimo do grupo Lachmann, e o armador sul-coreano STX Pan Ocean anunciaram este mês uma joint-venture para a prestação de serviços na rota Brasil/África Ocidental. O início das operações conjuntas está previsto para a segunda quinzena de junho, escalando diretamente portos no Brasil, Angola e Nigéria.

Para o serviço Brasil/Angola, serão empregados dois navios de capacidade de 20 mil toneladas, escalando os portos de Itajaí (SC), Santos (SP) e Rio de Janeiro, no Brasil, e Luanda e Lobito, em Angola. A primeira saída para esta rota está prevista para a segunda metade do mês de junho. Já para o serviço Brasil/Nigéria, um navio de capacidade de 12 mil toneladas será utilizado para cobrir os mesmos portos brasileiros e Lagos, na Nigéria. O início da operação deve ocorrer em setembro.

A gestão da linha será realizada no Brasil e o agente geral será a Oceanus Agência Marítima, também pertencente ao Grupo Lachmann. Com o início da parceria com a STX, a Global encerrou o acordo com a dinamarquesa Clipper Shipping Lines na prestação do mesmo serviço Brasil/África Ocidental, existente desde 1990. As reservas das cargas a serem transportadas para Angola serão cumpridas até aproximadamente o dia três de junho e, a partir desta data, os clientes deverão contatar a Global e a Clipper diretamente ou por meio de seus agentes independentes e estruturas de atendimento.

Com o novo serviço, ocorrerá uma saída para Angola a cada 18 dias e, para a Nigéria, a cada 35 dias. Todos os navios empregados neste tráfego serão multipurpose, ou seja, com capacidade para transporte de carga geral e contêineres. Hoje, o serviço da Global para o oeste da África totaliza 28 viagens por ano e transporta cerca de 370 mil toneladas de cargas. São 18 viagens anuais entre Brasil e Angola, com o transporte de 270 mil toneladas, e dez viagens para a Nigéria, com mais 100 mil toneladas.

www.global.com.br
www.panocean.com