Sexta-feira, 24 de novembro de 2006 - 16h54
NYK Line agiliza trâmites alfandegários no Porto de Santos

Nova filial brasileira está realizando tráfego e registro de manifestos via EDI e monitoramento web

Um projeto de modernização do setor marítimo está sendo realizado na filial brasileira do grupo japonês NYK Line (Nippon Yusen Kabushiki Kaisha), cujas operações incluem aproximadamente 700 embarcações, além das suas frotas de aviões, trens e caminhões. A companhia, que inaugurou o seu primeiro escritório portuário brasileiro no Porto de Santos em setembro deste ano, está adotando uma plataforma de comunicação de dados via web que possibilita um ambiente eletrônico de gestão de informações para tráfego e registro dos manifestos. A solução é desenvolvida pela AccesStage, fornecedora do mercado brasileiro de serviços de EDI (Electronic Data Interchange).

Baseado em uma linha de internet dedicada, com velocidade de banda larga, o sistema de troca eletrônica foi adotado para eliminar a perda de documentos durante a transmissão dos arquivos. Entre os seus principais benefícios, estão a integridade e segurança na troca dos documentos, pois é empregado um sistema de criptografia, e a garantia de recebimento de todos os arquivos com sucesso. A expectativa da NYK é agilizar com esta plataforma os trâmites alfandegários com o Porto de Santos em comparação aos procedimentos tradicionais – de acordo com a empresa, seriam necessários 60% a mais de recursos humanos e tecnológicos caso a solução não tivesse sido adotada.

Segundo Vinicius Victória da Silva, supervisor de TI da NYK, a AccesStage passará a ser responsável pela execução de todas as atividades de atendimento aos navios e clientes da companhia no Porto de Santos. A empresa foi escolhida por estar habilitada junto ao Serpro (Serviço Federal de Processamento de Dados) e à Codesp (Companhia Docas do Estado de São Paulo) para atender aos sistemas Supervia e Mercante e também pelo fato de já prestar serviços para a NYK, por meio de um dos seus agentes atuantes em outros portos. O estabelecimento da parceria levou ainda em consideração a necessidade de disponibilidade de um serviço de registro e tráfego 24 x 7, com suporte operacional.

“Quando trabalhávamos com um agente no Porto de Santos, que era a Oceanus, eles tinham um sistema proprietário adequado à realidade brasileira. Como também estamos iniciando este ano a utilização de um novo sistema mundial da NYK, foi necessário superar a customização deste sistema para as necessidades brasileiras e esta foi outra das razões de nossa busca por um parceiro local para dar suporte às operações”, explica Silva. Somente em Santos a empresa contará com esta solução diferenciada e, nos demais portos operados pela NYK, o agenciamento continuará a cargo da Oceanus, que opera os seus sistemas de forma independente, com suporte tecnológico próprio.

“O objetivo da nova filial é aproximar a NYK Line da rotina operacional de seus clientes e das embarcações e aumentar a qualidade dos serviços prestados. Desta forma, a nossa cadeia de processos absorveu as atividades operacionais de atendimento no porto”, afirma Silva.

www.nykline.com.br

www.accesstage.com.br