Terça-feira, 17 de abril de 2007 - 15h18
Fassina investe em rastreadores

300 aparelhos foram adquiridos da Omnilink

A Fassina Transportes e Armazéns Gerais firmou, no último mês de abril, um acordo para a aquisição de 300 aparelhos RI 1460 MAX. Fabricado pela Omnilink, a ferramenta permite a comunicação entre o equipamento e a central de monitoramento, tanto por telefonia celular quanto por satélite. O objetivo da compra é reduzir os custos e obter do fornecedor melhor atendimento de pós-venda. A previsão é de que, até final do mês de abril, todos os produtos sejam entregues.

Os aparelhos desta linha são capazes de analisar a situação dos sensores instalados nos veículos, sua posição geográfica, e associá-las a eventos pré-definidos, reagindo em caso de não-conformidade e risco. Segundo o diretor de Operações da Omnilink, Paulo Pinho, esse rastreador é o único do mercado composto pelo sistema de inteligência embarcado, desenvolvido para agir no veículo em tempo real e de maneira autônoma.

“Se um procedimento não for atendido, ou se qualquer situação inesperada acontecer, o MAX age independentemente do operador e do motorista, mesmo que o veículo esteja sem sinal de comunicação, informando o evento à central, que pode ser acessado via internet”, explica.

De acordo com a gerente de suprimentos da Fassina, Simone Sanches, o motivo que levou a empresa a trocar seu sistema atual pelo MAX foi a possibilidade de controlar melhor as despesas. Dados mostram que, desde a implantação, há uma economia de 70% nos gastos com serviços de rastreamento. Para a gerente, a economia gerada pelo uso da nova tecnologia permitirá que a companhia invista na infra-estrutura de sua central de gerenciamento. “Nossa intenção é melhorar a área gradativamente com novos equipamentos e mais funcionários”, resume.

A gerente salienta que outro fator importante no processo decisório foi a característica híbrida do sistema da Omnilink, que opera por satélite e celular, o que permite alternar o monitoramento em áreas onde um dos canais de comunicação é deficiente. “Com isso, é possível reforçarmos o rastreamento, principalmente nas regiões Norte e Centro-Oeste”, divulga.

Simone lembra, contudo, que antes de implantar o sistema, a tecnologia da Omnilink foi submetida à homologação de alguns clientes da Fassina. Isso porque a empresa não trabalha exclusivamente com uma frota dedicada.

www.fassina.com.br

www.omnilink.com.br