Quarta-feira, 25 de abril de 2007 - 13h31
FCA implanta ferramenta de acompanhamento

Foram investidos R$ 300 mil na compra dos equipamentos. Projeto será ampliado às outras ferrovias da CVRD

A Ferrovia Centro-Atlântica (FCA) investiu R$ 300 mil na aquisição de 110 unidades do Hand Held Computer Série 700. Os equipamentos, fabricados pela Intermec, são palm tops que têm como função garantir mais agilidade e precisão no repasse e recebimento de informações operacionais. Eles foram distribuídos no início de abril aos supervisores e inspetores de operação que atuam nos sete estados (Minas Gerais, Espírito Santo, Rio de Janeiro, Sergipe, Goiás, Bahia e São Paulo), além do Distrito Federal, por onde a rodovia passa.

Segundo Guilherme Cabrera, gerente de Diretrizes e Controle Operacional da Companhia Vale do Rio Doce – concessionária da ferrovia –, o equipamento será um facilitador e otimizará as rotinas, passando, por exemplo, o número de testes a que o empregado foi submetido, a escala de trabalho e de férias, além da diretriz básica da operação (DBO), implantada na empresa no final de 2004 para garantir as realizações das operações ferroviárias com segurança por meio de uma rotina de trabalho.

O gerente reconhece que a ferramenta permite que os profissionais tenham um conhecimento mais rápido e confiável sobre os dados relativos ao cumprimento dos procedimentos operacionais. Há disponível para consulta, ainda, o histórico de cada operação.

O projeto não se restringe a FCA. Cabrera informa que, até o final do primeiro semestre, cerca de 200 equipamentos serão adquiridos e instalados: 120 na Estrada de Ferro Vitória a Minas (EFVM) e 80 na Estrada de Ferro Carajás (EFC). Ao todo, o investimento na tecnologia será de R$ 1 milhão.

Operação

Para o gerente, o Hand Held Computer reduzirá o tempo com tarefas manuais e proporcionará melhor controle das informações. “Desde a implantação do processo de acompanhamento, reduzimos em 90% o número de acidentes por falha humana. Com a informatização, queremos acabar com qualquer tipo de erro”, diz. Antes, era registrada uma média de 70 planilhas em Exel digitadas a mão nas unidades da FCA. Além do acúmulo de informações, havia uma margem maior de erros. Com o computador, o trabalho fica mais seguro e é possível detectar irregularidades com mais facilidade e agilidade.

A visualização dos dados é facilitada. Para repassar as informações ao sistema, o equipamento é conectado a um computador, que transmite imediatamente o que está contido no aparelho para a rede de informações internas da empresa.

Para garantir a boa utilização da tecnologia, a FCA ofereceu aos colaboradores treinamento sobre a utilização do palm e desenvolveu um manual para a utilização do sistema. Ao todo, cerca de 300 funcionários, atuantes nas três ferrovias, passarão pelo treinamento.

Uma das maiores ferrovias em extensão do país, a FCA é um dos principais eixos de conexão entre as regiões Nordeste, Sudeste e Centro-Oeste. A frota atual da companhia é de 12 mil vagões e 500 locomotivas. Os principais produtos transportados são álcool e derivados de petróleo, calcário, produtos siderúrgicos, soja, farelo de soja, cimento, bauxita, ferro gusa, clínquer, fosfato, cal e produtos petroquímicos.

www.cvrd.com.br