Segunda-feira, 9 de novembro de 2009 - 16h02
Santos Brasil lança Sitra 2000 e divulga balanço

Com receita líquida de R$ 166 milhões no terceiro trimestre, operadora apresenta seu novo sistema de gestão de transportes

A Santos Brasil lança, na Scala – Simpósio e Feira de Comércio Exterior que acontece entre amanhã e quarta-feira, em Campinas (SP), seu novo sistema de gestão de transportes. O maior diferencial do Sitra 2000 em relação ao sistema que vinha sendo utilizado pela operadora é a possibilidade de conectá-lo ao programa de gerenciamento de informações e rastreamento. A função permite que saiba com antecedência quais recursos e veículos estão disponíveis para as operações seguintes, tornando o planejamento do transporte mais eficiente. Empregada pela Mesquita, divisão de logística integrada do Grupo, a ferramenta apresenta interface moderna e de fácil utilização, o que facilita o acesso às informações e agiliza o atendimento aos clientes.

Na mesma ocasião, a operadora, a maior da América do Sul no setor de terminal de contêineres, apresentará os portêineres do tipo Super Post-Panamax que o Tecon Santos recebeu em maio último. Capazes de operar simultaneamente dois contêineres cheios de 40 pé, ou quatro igualmente cheios de 20 pés, os equipamentos exigiram investimento de US$ 60 milhões, mas permitem à empresa atender os maiores navios em atividade no mundo. Em funcionamento desde outubro, estas são as primeiras máquinas do tipo em todo o continente americano.

Desempenho
A Santos Brasil alcançou receita bruta de R$ 187,7 milhões no terceiro trimestre, o que representa queda de 12,5% frente aos R$ 214,4 milhões arrecadados no mesmo período do ano passado. O acumulado do ano, no entanto, já indica leve recuperação, com R$ 543,7 nos primeiros nove meses de 2009, contra R$ 585,6 milhões em 2008, uma redução de 7,2%. O total arrecadado é composto da seguinte maneira: R$ 105,3 milhões oriundos das operações portuárias, que registraram retração de 18,8% em relação ao terceiro trimestre de 2008; e R$ 82,4 milhões de operações de logística, com recuo de 2,8%.

O único dos negócios do Grupo Santos Brasil Participações a apresentar queda de receita bruta foi o Tecon Santos. Quando comparados os desempenhos no terceiro trimestre deste ano e do passado, verifica-se recuo de 16,8%: R$ 149,1 milhões ante R$ 179,3 milhões. O Convicon foi o que teve melhor desempenho no período, com R$ 3,8 milhões, 8,6% a mais do que em 2009. A Mesquita contribuiu com R$ 32 milhões arrecadados entre agosto e setembro, índice 7,4% maior. O Tecon Imbituba apresentou crescimento de 5,6% na receita do trimestre: R$ 1,9 milhões frente a R$ 1,8 milhões.

O volume total movimentado pela Santos Brasil nas operações de cais foi de 190.281 contêineres no terceiro trimestre de 2009, sendo 78,3% deles cheios. Este resultado indica queda de 14,8% em relação ao mesmo período de 2008, mas aponta para um crescimento de 9,5% com relação ao segundo trimestre de 2009. Segundo a empresa, isso representa uma tendência de recuperação econômica que deve se sustentar até o final do ano. Desempenho semelhante tiveram as operações de armazenagem, que movimentaram 42.333 contêineres entre agosto e setembro de 2009, frente aos 51.200 no mesmo período do ano passado. Se comparado ao segundo trimestre, no entanto, o indicador mostra incremento da ordem de 22,4%. 

www.santosbrasil.com.br