Quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010 - 11h42
ISS Logística é novo player do mercado

Criada a partir da compra da Loghis pela multinacional de serviços ISS, empresa já nasce com estrutura gigante

Um novo player opera no mercado logístico desde o início do ano. Trata-se da ISS Logística, criada a partir da compra da Loghis pela multinacional de serviços ISS em agosto de 2008. Devido aos compromissos assumidos na aquisição, a empresa só agora inaugura a nova marca, embora não tenha deixado de atender durante o processo de transição. Com tradição em logística in house, o operador pretende se voltar cada vez mais para a cadeia de suprimento como um todo. O planejamento estratégico da companhia prevê um crescimento entre 15% e 20% no faturamento de 2010, resultante de cerca de 30 contratos de 25 clientes. O otimismo se justifica: graças ao know how de uma e à capilaridade e estrutura da outra, o novo player já nasce entre os maiores do Brasil.

A ISS é um grupo dinamarquês especializado em facility services, que consiste em oferecer um pacote de atividades que inclui limpeza, manutenção, alimentação e segurança. Presente em 52 países, é a quarta maior empregadora do mundo, com 425 mil funcionários ao todo – 17 mil só no Brasil. A multinacional já planejava entrar no setor de logística, e inclusive oferecia esse serviço como atividade de suporte para seus clientes. “Era uma logística sem engenharia”, define Marcelo Tadeu, diretor Executivo de Operações da ISS Logística. “Para suprir essa carência e estrear efetivamente no mercado, a companhia comprou a Loghis, que trouxe know how uma sólida carteira de clientes”, explica o executivo.

A Loghis, por outro lado, nasceu há doze anos como Prolimpac, uma joint venture entre a brasileira Prolim e o grupo espanhol Interpac, ambos fornecedores da GM. A pedido da montadora, as duas empresas se juntaram para cuidar da parte de reposição de peças, lidando com todo tipo de embalagem em todos os tamanhos. Cinco anos depois os espanhóis quiseram descontinuar o negócio e a empresa foi vendida para um grupo brasileiro. O quadro de funcionários foi absorvido, o sistema foi tropicalizado e, já transformada em Loghis, a operadora teve crescimento anual acima de 50% nos quatro primeiros anos sob nova direção. No quinto ano foi vendida à ISS.

Hoje, a ISS Logística terceiriza toda a atividade interna na planta, desde a chegada da matéria prima até a saída do produto acabado da fábrica. “Fazemos o recebimento, a gestão do almoxarifado, o inventário, a movimentação dos materiais internamente, a submontagem de peças, o abastecimento da linha de produção, a retirada dos produtos da linha, a armazenagem, a separação de pedidos, a expedição e até o carregamento dos caminhões”, enumera Tadeu. Para migrar cada vez mais para o setor de supply chain, a empresa se prepara para oferecer mais espaço de armazenagem e até serviço de transporte, de acordo com a necessidade do cliente, mesmo que isso signifique fazer novas aquisições de empresas.

www.loghis.com.br