Sexta-feira, 6 de agosto de 2010 - 15h52
Mafi do Brasil comercializa tratores e implementos à Multirio

Cinco máquinas e quatro carretas entram em operação no próximo mês de novembro

A Mafi do Brasil fechou, no início do mês de agosto, um contrato para fornecer cinco tratores terminais para a Multirio, terminal de contêineres instalado no Porto do Rio de Janeiro. Os equipamentos, modelo MT 25/30YT foram especialmente desenvolvidos para operações portuárias, atingem a velocidade máxima de 50 km/h e têm capacidade para tracionar na quinta roda de 25 a 30 toneladas e até 100 toneladas quando tracionada uma carreta. O valor do acordo não foi revelado.

Segundo o diretor de Operações da Mafi, Claudio Carmargo Penteado, os equipamentos substituirão os caminhões rodoviários, usualmente utilizados para as movimentações portuárias, e entram em operação no próximo mês de novembro. “Mostramos que os tratores são as máquinas apropriadas para este tipo de operação, onde arranque e frenagem são executados várias vezes ao dia. Eles são específicos para a manipulação de todos os tipos de chassis de contêineres, inclusive o sistema multi-trailler”, diz.

Embora não revele números, o executivo considera que a aplicação dos tratores terminais tem várias vantagens, entre elas, redução de custos com manutenção de disco de embreagem, uma vez que são equipamentos hidramáticos, e também com trocas das pastilhas de freios, já que o sistema dos tratores foi desenvolvido para operações robustas. Economia de combustível também é uma qualidade destacada.

E ainda há outros diferenciais. De acordo com Penteado, a durabilidade dos caminhões rodoviários quando aplicados em operações portuárias é de dois anos, enquanto os tratores trabalham por até dez anos, devido a seus perfis de aço e solda reforçados. O conforto do motorista também foi pensado. “As máquinas têm um banco com suspensão especialmente desenvolvida para absorver impactos. Além disso, há vidro por toda a cabine o que permite a visualização em 360º das operações, e o volante possui direção ajustável”, diz. Quanto ao acesso às ruas nos pátios de contêineres, o diretor de Operações salienta que os tratores facilitam as manobras, uma vez que possuem raio de giro de seis metros.

Implemento

Além dos tratores terminais, a Multirio também adquiriu quatro porta-contêineres da Paletrans Carretas, empresa pertencente ao Grupo Unihold sócia da Mafi do Brasil. Penteado diz que são implementos tradicionais, com dois eixos e capacidade para um contêiner de 40 pés ou dois de 20 pés, que entram em operação juntamente com os tratores, em novembro.

O executivo, porém, revela que já há um trabalho em conjunto entre as as empresas com o objetivo de fornecer ao mercado um implemento customizado para operações portuárias. “Há dois meses estamos realizando testes com uma carreta equipada com uma balança e possui apenas um eixo”, anuncia. De acordo com o diretor, a fase de estudos deve durar mais seis meses, por isso ainda não é possível divulgar números operacionais comparativos às tradicionais carretas. Ele garante, contudo, que a novidade reduzirá os custos de produção e diminuirá os custos, por exemplo, com o consumo de pneus.

www.mafi.com.br

www.multirio.com.br