Sexta-feira, 14 de janeiro de 2011 - 14h08
Transportes Cavol adquire seis novos semipesados

Veículos da marca Iveco serão utilizados para o transporte de produtos agrícolas, industriais e outros tipos de cargas

A Cavol, transportadora do Rio Grande do Sul, acaba de adquirir um lote de seis unidades do semipesado Iveco Tector 240E25 6x2 que vão atuar no transporte de produtos da linha agrícola, industrial e também de cargas diversas. Dois modelos com versão cabine curta e quatro cabines longas. A distância entre-eixo escolhida foi a de 5.670 mm.

Embora não comente o valor da aquisição, o diretor da Transportes Cavol, Roberto Cavol, revela que a transportadora possui uma frota de 87 veículos, sendo 35 deles da marca italiana. “Mas em três anos pretendemos padronizar 100% nossa frota. A padronização traz muitos benefícios para a empresa”, considera.

Ele conta que a Cavol já utiliza o Tector no transporte de colheitadeiras, tratores, empilhadeiras, retroescavadeiras, mini escavadeiras, motoniveladoras, produtos agrícolas e industriais e cargas diversas em carretas abertas. Entre elas, o transporte de contêiner com carga frigorificada. “As atuais rotas dos caminhões são pelas regiões de Curitiba (PR) e Contagem (MG). Porém, a nossa previsão a médio prazo é pela atuação dos veículos em Goiânia, Porto Alegre e Jundiaí (SP)”, detalha.

Os caminhões adquiridos pela Cavol possuem quarto eixo com carroceria de 11 metros e das seis unidades, duas são implementadas como Munck. Um caminhão Munck é dotado de um equipamento hidráulico utilizado para carregamento, descarregamento, transporte e movimentação de máquinas e de peças pesadas. As outras unidades são utilizadas na aplicação prancha e também como carreta. Os caminhões possuem implementos específicos destinados ao transporte nas aplicações carga seca e carga excedente.

Roberto Cavol explica que, por transportarem cargas excedentes de peso, os Tector da empresa circulam com limite de velocidade e restrição de horários em diversas cidades. “Eles rodam cerca de 7 mil km por mês em vias pavimentadas”, diz o diretor, que destaca o custo-benefício do modelo como uma de suas melhores características. “É um veículo que não gosta de oficina”, diz.

“Nossos investimentos são constantes para deixar nosso cliente sempre à frente. É uma satisfação para nós termos a Cavol como cliente”, comemora Alcides Cavalcanti, diretor de Vendas e Marketing da Iveco do Brasil. 

O modelo Tector atua na categoria dos semipesados na faixa entre 16 e 31 toneladas de Peso Bruto Totoal (PBT), que representa cerca de um terço das vendas de caminhões no País. O segmento cresceu 57,2% no mercado total em relação a 2009, nas vendas no atacado. Foi a segunda categoria que mais cresceu no ano passado. A Iveco fechou 2010 com 3.420 unidades nesse segmento, 84,4% a mais do que em 2009, o que representa 6,1% de participação, o dobro dos 3,2% que detinha em 2008.  Só do modelo Tector, a Iveco vendeu 2.160 em 2010.

www.iveco.com.br

www.cavol.com.br