Sexta-feira, 27 de julho de 2012 - 11h11
Investimentos reforçam estrutura do Porto de Imbituba
Novas balanças, data center, estacionamento de caminhões e obras nas edificações são algumas das melhorias

O Porto de Imbituba (SC) informa que está investindo em obras para se adequar às exigências legais em relação ao novo desenho do recinto alfandegado. As alterações têm como objetivo, ainda, aumentar a segurança do terminal e melhorar a infraestrutura dos escritórios das autoridades federais intervenientes. Até o final do ano, todas as melhorias devem estar em pleno funcionamento em suas novas locações.

Na área de tecnologia está em processo de implantação um novo data center que irá acomodar novos servidores de rede a fim de garantir o desempenho dos sistemas informatizados de controle aduaneiro, já em funcionamento há um ano. Esse sistema, inteiramente em conformidade com as normativas da Receita Federal, é o responsável pelo controle de pessoas, veículos e mercadorias na área alfandegada.

Para o segundo semestre está prevista a implantação de um sistema de reconhecimento automático de veículos, por meio do escaneamento de placas nas portarias, trazendo mais agilidade e segurança no controle de acesso. Para acesso aos cais, dois novos estacionamentos serão feitos mantendo um afastamento da área de atracação, com objetivo de aumentar a segurança fiscal.

Segundo o administrador do Porto de Imbituba, Jeziel Pamato, as obras são importantes para que o terminal melhore seu atendimento e sua segurança. “Tudo o que estamos investindo é para nos adequar melhor às normas, proteger nossa área alfandegada e contribuir para o crescimento do porto. Nossas ações nos preparam da melhor maneira possível para o grande fluxo diário que está prestes a se consolidar”, afirma.

O porto também está substituindo uma de suas duas balanças, a nº 1. A plataforma já foi concretada e deve estar liberada em 30 dias. Quando o trabalho for concluído a outra balança entrará em manutenção. Toda a mercadoria que é armazenada é pesada nestes dois equipamentos, como soda cáustica, sal, grãos (trigo, cevada, malte), sulfato, carga geral e fertilizantes.

Reformas estruturais também estão sendo feitas. O trabalho, iniciado no último mês de junho, está sendo realizado no prédio da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Já para o escritório do Ministério da Agricultura a previsão de início das obras é após a conclusão da reforma no prédio da agência – em meados de setembro – e a conclusão deve ocorrer em novembro. O antigo prédio administrativo da Fertisanta também está sendo remodelado e adaptado para atender às exigências da Receita Federal que se instalará no local e a obra deve ficar pronta em 30 dias.