Segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014 - 15h49
Exportação de granéis sólidos cresce no Paraná
Na comparação com janeiro de 2013, soja, milho e farelo de soja apresentaram crescimento de quase 12%

O Corredor de Exportação do Porto de Paranaguá (PR) registrou, neste mês de janeiro, seu recorde histórico na exportação de soja, milho e farelo de soja. Foram enviadas aproximadamente 983 mil toneladas de grãos, volume 11,89% maior do que o observado em janeiro do ano passado.

A alta nas exportações pode ser percebida também pelo aumento do fluxo de caminhões. O pátio de triagem de Paranaguá recebeu, durante todo o mês, 20.700 caminhões carregados com grãos, acréscimo de 19% na comparação com janeiro de 2013.

Dentre os fatores que explicam a produtividade estão as boas condições climáticas, as manutenções setoriais e planejadas, que permitiram atividades contínuas, e o recebimento antecipado da soja, que fez com que as operações de exportação também tivessem início mais cedo.

Considerando o total geral de mercadorias movimentadas em janeiro de 2014, a Administração dos Portos de Paranaguá e Antonina (Appa) atingiu 3,2 milhões de t, volume 12% maior diante do mesmo período do ano passado. Entre os destaques estão exatamente a exportação de soja, que somou 190 mil t, e o farelo de soja, com 272 mil t.

Considerando a importação, os fertilizantes apresentaram alta de 14% em relação a 2013. A expectativa da Appa é que os volumes cresçam ainda mais durante o ano. “Estamos trabalhando na dragagem de manutenção dos berços e bacia de evolução. Só com este trabalho teremos ganhos bastante representativos”, analisa o superintendente dos portos do Paraná, Luiz Henrique Dividino.

Desde a segunda quinzena de novembro de 2013 os berços de atracação, bacia de evolução e canais de acesso estão sendo dragados em Paranaguá e Antonina. A obra, orçada em R$ 115 milhões, é um investimento do governo do estado.