Sexta-feira, 9 de outubro de 2015 - 16h09
DHL testa aplicativo de realidade aumentada em armazém
A equipe foi guiada pelo CD por meio de gráficos exibidos nos óculos inteligentes, o que acelerou o processo e reduziu o índice de erros

O Grupo DHL Deutsche Post divulgou esta semana que deu início a um projeto piloto com óculos inteligentes e realidade aumentada em um depósito na Holanda. Viabilizada em parceria com a Ricoh, fabricante de produtos eletrônicos como impressoras e fotocopiadoras, e a empresa especialista em soluções computacionais para dispositivos eletrônicos Ubimax, a tecnologia foi utilizada para implementar a retirada eletronicamente assistida de materiais (Vision Picking) nas operações de armazenagem.

A equipe foi guiada pelo centro de distribuição por meio de gráficos exibidos nos óculos inteligentes, o que acelerou o processo e reduziu o índice de erros. Segundo o grupo, o projeto piloto demonstrou que a realidade aumentada pode oferecer valor agregado às operações logísticas, resultando em um aumento de 25% na eficiência operacional durante o processo de retirada de materiais armazenados. "O Vision Picking permite gerenciar a retirada de materiais armazenados com as mãos livres, aumentando significativamente a produtividade. A tecnologia ajuda muito a nossa equipe e proporciona um valor muito interessante aos clientes. No entanto, este é apenas o primeiro passo da nossa jornada de inovação, pois acreditamos que a realidade aumentada irá se tornar relevante para muitas outras áreas dentro da cadeia de abastecimento", diz Jan-Willem De Jong, diretor de tecnologia da DHL Supply Chain em Benelux.

Segundo a empresa, o objetivo do projeto piloto era obter insights a respeito dos benefícios e das limitações da tecnologia. Durante três semanas, os funcionários do armazém localizado no munícipio de Bergen op Zoom foram equipados com displays acoplados à cabeça, tais como o Google Glass e o VuzixM100. Os equipamentos mostravam as informações de cada tarefa durante o processo de retirada de materiais, incluindo o corredor, a localização física do produto e a quantidade desejada.

No total, 10 funcionários utilizaram os equipamentos e gerenciaram a retirada de mais de 20.000 itens, cumprindo 9000 pedidos dentro do prazo determinado. Como resultado deste piloto, a equipe foi capaz de operar muito mais rapidamente e sem cometer erros. Segundo a empresa, a tecnologia deverá ser disponibilizada para outros sites da DHL em 12 meses aproximadamente.