Quinta-feira, 13 de junho de 2019 - 11h13
Volvo Trucks aplica veículo elétrico autônomo no transporte de contêineres
Vera fará a movimentação entre um centro logístico e um terminal portuário em Gotemburgo, na Suécia

A Volvo Trucks divulgou que o Vera, veículo de carga elétrico, conectado e autônomo da montadora, fará parte de uma solução integrada para transportar mercadorias entre um centro logístico e um terminal portuário localizados na cidade de Gotemburgo, na Suécia. Essa primeira operação faz parte de um acordo firmado entre a Volvo Trucks e a DFDS, empresa de balsas e logística.

O Vera irá realizar uma operação real, num sistema conectado que tem fluxo contínuo de mercadorias entre o centro da DFDS e o terminal portuário. Apresentado em 2018, o veículo é indicado para operações de transporte com alta repetição, em centros logísticos, fábricas e portos. Além disso, é empregado em curtas distâncias, transportando grandes volumes de mercadorias. “Agora, temos a oportunidade de implementar o Vera em um cenário ideal e desenvolver ainda mais seu potencial para outras operações similares”, afirma o vice-presidente de Soluções Autônomas da Volvo Trucks, Mikael Karlsson.

A meta com a operação é ter um sistema conectado que consiste em vários veículos Vera monitorados por uma torre de controle. Isso vai permitir um fluxo de transporte contínuo e constante, atendendo demandas de maior eficiência, flexibilidade e sustentabilidade. A colaboração com a DFDS é um primeiro passo para implementar o veículo autônomo em uma operação de transporte real em estradas públicas, predefinidas dentro de uma área industrial.

Divulgação
Divulgação

Segundo o CEO da DFDS, Torben Carlsen, a empresa quer estar na vanguarda do transporte autônomo e conectado. “Essa colaboração nos ajudará a desenvolver uma solução eficiente, flexível e sustentável de longo prazo para ter veículos autônomos que chegam aos nossos portões, beneficiando nossos clientes, o meio ambiente e nossos negócios”, diz.

A experiência permitirá, ainda, desenvolver mais a solução de transporte autônomo, com avanços em tecnologia, gestão de operações e adaptações de infraestrutura, para que possa ser completamente operacional. Vale lembrar que as companhias estão tomando todas as precauções necessárias de segurança para atender aos requisitos da sociedade para uma operação segura de transporte autônomo.

A montadora informa que, à medida que ganhe mais experiência, o Vera terá potencial para operar em aplicações semelhantes, como complemento às soluções de transporte atuais. “Transportes autônomos com baixos níveis de ruído e zero emissão de escape têm um papel importante a desempenhar no futuro da logística e beneficiarão tanto empresas quanto a sociedade. Vemos essa colaboração como um começo importante e queremos promover o progresso nessa área. O Vera pode ter um limite de velocidade, mas nós não. Os testes já vão começar e nossa intenção é implementar a solução nos próximos anos”, pontua Karlsson.

Características da operação

O Vera fará o transporte de contêineres do centro logístico da DFDS para um terminal portuário, ambos em Gotemburgo. O sistema autônomo é monitorado por um operador, responsável por todas as atividades, em uma torre de controle. A solução é aplicada para transportes com fluxos repetitivos, com uma velocidade máxima de 40 km/h e adaptações de infraestrutura fazem parte da implementação da solução total do sistema de transporte, incluindo portões automatizados nos terminais.

A DFDS, sediada em Copenhague, fornece serviços de balsa e transporte na Europa e na Turquia, gerando receitas anuais de cerca de 17 bilhões de coroas dinamarquesas. Seus 8 mil funcionários trabalham em navios e em escritórios em 20 países.

A iniciativa conta com o apoio da agência sueca de inovação Vinnova, da Administração de Transportes da Suécia e da Agência Sueca de Energia, por meio do programa de pesquisa e inovação de veículos estratégicos FFI.