Segunda-feira, 1 de julho de 2019 - 12h45
Brado projeta aumentar capacidade de carga em 40% com vagões double-stack
Equipamentos serão utilizados na rota entre Sumaré e Rondonópolis

No dia 19 de junho, às 10 horas da manhã, um trem composto por 68 vagões double-stack, totalizando 136 contêineres, partiu do terminal ferroviário da Brado em Sumaré, no interior de São Paulo, com destino a Rondonópolis (MT). A novidade serviu para a companhia demonstrar seu novo projeto, orçado em R$ 30 milhões, que envolve a utilização dos vagões com contêineres empilhados em dois níveis.

Modelo de referência nos Estados Unidos, esse tipo de operação será utilizado pela primeira vez em trajetos de longa distância no Brasil. Com isso, a Brado estima obter um crescimento superior a 20% no volume de cargas transportado em 2019, atingindo a marca de 330 mil TEUs no acumulado do ano.

Divulgação
Divulgação

Entre Sumaré e Rondonópolis a companhia transporta diariamente 60 tipos de produtos. Com a utilização de vagões double-stack, ela projeta obter um ganho de 40% na capacidade de transporte de seus trens de carga.

“É uma operação que atende às necessidades de um mercado em expansão, percorrendo um trajeto de aproximadamente 1.400 km entre as regiões Sudeste e Centro-Oeste do país”, afirma Marcelo Saraiva, diretor Comercial e de Operações da Brado. “O double-stack é um sistema eficiente que dobra a capacidade em relação ao vagão convencional, além de outros benefícios, como redução no consumo de combustível e segurança operacional.”

Atualmente, a Brado conta com uma frota própria composta por 16 locomotivas, mais de 3 mil contêineres e 2.400 vagões, além de outros equipamentos e estruturas como armazéns e terminais. A aquisição de um total de 74 vagões double-stack havia sido anunciada pela companhia no início do ano passado.