Segunda-feira, 26 de agosto de 2019 - 13h00
Operação especial traz boneco de neve gigante do Japão para o Brasil
Atração fez parte das comemorações dos cem anos da imigração da região de Hokkaido

A Japan House São Paulo, localizada na Avenida Paulista, recebeu ontem, dia 25 de agosto, um evento em comemoração aos cem anos da imigração da região de Hokkaido para o Brasil. Segunda maior ilha do arquipélago japonês e a região mais ao norte do país, Hokkaido é famosa pelo festival de neve de Sapporo, chamado Yuki Matsuri, que acontece todos os anos no mês de fevereiro.

“As esculturas enormes de neve do festival atraem visitantes do mundo inteiro para Hokkaido”, explica Jair Massatake Kuniyoshi, da Associação Hokkaido de Cultura e Assistência, entidade que promoveu a comemoração no Brasil. Para homenagear essa tradição, foi trazido diretamente de Hokkaido um boneco de neve de dois metros de altura pesando 1.500 kg, que exigiu uma operação logística especial.

O boneco foi montado no mês de fevereiro no Japão e mantido em um armazém refrigerado até o dia 4 de junho, quando embarcou em um contêiner rumo ao Porto de Santos (SP) – com escala na Coreia do Sul, onde foi realizado o transbordo para outro navio. A operação internacional ficou por conta da Ocean Network Express (One).

No dia 14 de julho a carga foi recebida em Santos, nas instalações da Brasil Terminal Portuário (BTP). De lá, o boneco foi transportado em regime aduaneiro pra o armazém alfandegado da Libraport em Campinas (SP), onde permaneceu do dia 16 de julho até o dia 16 de agosto, quando a Rodar, braço de transporte do operador logístico Arfrio, transportou a carga até seu armazém em Barueri (SP).

“Toda a operação foi realizada com temperatura de -20ºC para manter o boneco de neve intacto”, explica Kuniyoshi. Essa é a segunda vez que um boneco desse tipo é trazido para o Brasil – a primeira foi em 2008, para as comemorações dos cem anos da imigração japonesa no país. “Da primeira vez, a carga foi transportada por via aérea, o que tornou a operação mais rápida, porém muito mais cara”, conta.

Ele destaca que a principal preocupação na utilização do transporte marítimo era quanto aos possíveis impactos que o boneco poderia sofrer durante a movimentação. “Nosso temor era que os içamentos e transferências entre navio e caminhão, por exemplo, e até mesmo o balanço das ondas, poderiam provocar rachaduras ou quebras, mas a logística hoje está muito avançada e todo o cuidado durante as operações garantiu que isso não acontecesse.”

Adriano Rocha, diretor da Arfrio, reitera que as operações foram realizadas sem qualquer dificuldade. “Trabalhar com temperatura controlada é o nosso dia a dia, então não houve nenhum problema. Além disso, a carga veio muito bem embalada e acondicionada, o que garantiu sua integridade”. A embalagem foi feita pela prefeitura da cidade japonesa de Abira, responsável também pela montagem do boneco, assim como já havia ocorrido em 2008.

No dia do evento, a Rodar foi responsável também por transportar o boneco até o local em que ele ficou exposto. “É um grande orgulho para a Arfrio poder apoiar esse evento e participar das comemorações dos cem anos da imigração de Hokkaido para o Brasil”, exalta Rocha.

Além do boneco gigante, outros 30 bonecos menores feitos com a neve de Hokkaido também foram trazidos. “Os bonecos de neve são uma grande tradição da região, tanto entre as crianças quanto entre os adultos. Assim, quem está na fila para ver o boneco maior já pode ter contato com a neve antes mesmo de chegar até ele”, destaca Kuniyoshi.

Para Fabio Yukio Tajiri, também da Associação Hokkaido de Cultura e Assistência, esse contato é muito importante, e os bonecos representam uma oportunidade valiosa para as pessoas estarem mais perto da cultura japonesa. “Elas podem ver e tocar em algo não só muito característico da região de Hokkaido, mas que realmente veio de lá”, finaliza.