Terça-feira, 8 de outubro de 2019 - 10h30
Fórum Ilos e Expo.Logística apresentam inovações disruptivas para o supply chain
Em sua 25ª edição, encontro fomentou os debates sobre os novos rumos da logística e supplu chain

O Instituto de Logística e Supply Chain (Ilos) realizou em São Paulo entre os dias 23 e 25 de setembro o XXV Fórum Internacional de Supply Chain & Expo.Logística. Este ano, durante os três dias do evento 770 profissionais, sendo 88% deste público composto por decisores, participaram dos debates, assistiram as palestras e puderam conferir o que há de mais moderno quanto às tecnologias e ficar por dentro do que é tendência no mercado logístico.

Na abertura do evento, a sócia do Ilos, Maria Fernanda Hijjar, divulgou uma pesquisa sobre a expansão das cidades e o crescimento do comércio online, assim como o aumento da exigência dos consumidores por disponibilidade, rapidez de entrega e integração entre físico e online, que pressionam a logística das empresas a buscarem novas soluções que permitam atender essas demandas ao menor custo possível. A sessão apresentou os desafios do last mile no Brasil e o que as empresas brasileiras estão fazendo para atuar nesse cenário.

Na sequência, na sala principal, o foco do primeiro dia ficou por conta da apresentação de diversas startups que trouxeram temas relacionados à inovação e empreendedorismo digital em logística e supply chain. Além disso, as palestras abordaram a execução de estratégias de omnichannel.

O segundo dia de evento foi marcado pelas pautas transportes de cargas e infraestrutura no Brasil e demand planning para a sincronização do supply chain, enquanto o terceiro dia marcou as explanações sob o tema jornada de transformação digital do supply chain.

Vale lembrar que além da sala principal durante os três dias do fórum outros três ambientes foram utilizados durante todo o dia para a apresentação de cases.

Impressões

O CEO da BBM Logística, André Prado, lembra que a empresa apresentou duas palestras no evento, sendo uma sobre planejamento estratégico na era da Indústria 4.0 e outra que discorreu sobre diversos cases de otimização de processos aplicados aos nossos clientes. “Em ambos os casos a audiência estava muito qualificada, a sala lotada e tivemos forte interação com os participantes. Participamos também da Expo.Logística 2019 e tivemos a grande satisfação em termos o espaço mais visitado da feira. Clientes, parceiros e demais visitantes interagiram com a equipe de diretores e gerentes da BBM, abrindo diversas novas oportunidades de projetos conjuntos e comemorando os resultados alcançados. Frente a tantos fatores positivos, entendemos que o resultado previsto para o evento foi atingido e já vamos começar a nos programar para a edição de 2020.”

Já o sócio-diretor da Ripran Consultoria e conselheiro da Associação Brasileira de Operadores LOgísticos (Abol), Paulo Roberto Guedes, afirma que um dos pontos que mais chamaram a atenção foi a constatação de que, mesmo em assuntos extremamente técnicos, como são os casos da logística e do supply chain, as discussões sobre política e economia também devem se fazer presentes. “Queiramos ou não, a discussão sobre política e economia – e já era tempo - também chegou na Logística e no supply chain”, diz.

Além disso, Guedes reforça que os temas não devem ser tratados de forma periférica ou superficial, como costumeiramente acontece, mas de uma forma direta, uma vez que mesmo que muitos não queiram aceitar, as atividades do setor e a forma como se dá sua evolução, criam impactos importantes, direta e indiretamente, na sociedade, na economia e na política de uma sociedade.

O gerente de Logística e Armazenagem da Prosegur Cash, Marcel Antonio Favoretto, salienta que o fórum foi ótimo, ótima localização, ambiente adequado e intervalo ideal entre as palestras as quais tiveram duração suficiente para prender a atenção e interesse. “Por falar em palestras, foram ótimas, especialmente aquelas que retrataram cases de sucesso.  Gostei da atmosfera descontraída onde os visitantes pareceram ter ficado bem à vontade, ambiente propício para alavancar novos negócios.”

Para o consultor de Logística, Henrique Costa, este evento se destaca pelo conteúdo transnacional, traz cases, especialistas e conteúdo acadêmico de fora do Brasil, dando um aspecto global ao evento. Outro ponto lembrado por Costa foi a amplitude do quórum, pois observa-se a presença de embarcadores, transportadores, operadores logísticos, acadêmicos e fornecedores.  “E este ano os destaques formam as startups, as empresas de tecnologia e as palestras sobre tecnologias disruptivas para logística”, lembra.

Na opinião do diretor do Grupo TPC, Eduardo Leonel, os destaques desta edição foram as questões relacionadas ao last mile, data science e inteligência artificial e as soluções colaborativas. “A edição também foi uma das melhores quanto ao relacionamento uma vez que a frequência foi de profissionais de alto nível”, ressalta.