Terça-feira, 22 de outubro de 2019 - 10h11
BBM cria departamento de Fusões e Aquisições
Faturamento previsto pela companhia para 2022 pode ser atingido já no próximo ano considerando o crescimento inorgânico

A BBM Logística criou recentemente uma área de Mergers and Acquisitions (M&A), focada nos processos de aquisição que fazem parte da estratégia de crescimento do operador logístico. De acordo com a própria companhia, seu plano de expansão é embasado concomitantemente no crescimento orgânico e no crescimento inorgânico, por meio de aquisições.

Em 2018 a BBM realizou sua primeira compra, envolvendo as subsidiárias Transeich Assessoria e Transeich Armazéns Gerais de uma grande multinacional, e o plano da companhia é realizar novas aquisições já nos próximos meses.

Para estruturar e liderar a nova área, a BBM contratou Firmino Freitas, executivo com trajetória consistente no mercado de fusões e aquisições. Antes de assumir o novo posto, ele foi um dos sócios da RGS Partners, uma das principais empresas de assessoria em fusões e aquisições do Brasil.

“A contratação do Firmino faz parte de uma estruturada estratégia de crescimento, que inclui fusões e aquisições. Em alinhamento com essa estratégia foi criada a área de M&A, que será responsável por conduzir todas as iniciativas de aquisição junto ao mercado”, explica André Prado, CEO da BBM Logística.

“A BBM é uma companhia única no setor de logística, o que tem sido comprovado pelo forte crescimento orgânico que apresentou nos últimos anos, mesmo em momentos difíceis do setor. A formação dessa área possibilitará à companhia um potencial de crescimento muito mais agressivo”, destaca Freitas.

A BBM previa alcançar um faturamento de mais de R$ 1 bilhão em 2022, mas esse resultado já pode ser adiantado para o próximo ano, considerando as possíveis aquisições futuras. No ano passado, a companhia apresentou um crescimento de aproximadamente 75% no faturamento em relação a 2017. Neste ano de 2019, levando em conta o acumulado até setembro, a BBM já apresenta um crescimento orgânico de quase 20% na comparação com o mesmo período de 2018.