Quarta-feira, 30 de outubro de 2019 - 12h14
Ambev passa a utilizar caminhões da Scania movidos a gás natural liquefeito
Projeto será realizado no interior de São Paulo por um período de dois anos

A Scania e a Ambev iniciaram um projeto com dois caminhões movidos 100% a gás natural liquefeito (GNL), com o objetivo de realizar atividades de transporte de carga mais sustentáveis. De acordo com as companhias, a iniciativa, inédita no Brasil, reduzirá em até 15% as emissões de CO2 na comparação com a aplicação de veículos movidos a diesel.

Os caminhões serão utilizados no interior de São Paulo, por um período de dois anos, e o projeto conta com o apoio da Transportadora Translecchi e das concessionárias Scania Quinta Roda e Codema. A ação faz parte do compromisso assumido publicamente pela Scania de apoiar seus clientes com soluções que contribuam para um setor de transporte mais sustentável em termos econômicos, ambientais e sociais.

“As empresas que fazem parte da cadeia do transporte rodoviário de cargas, sejam transportadoras ou embarcadores, estão começando a buscar soluções diferenciadas de sustentabilidade. Com essa decisão tomada estão precisando de parceiros que estejam nessa mesma jornada. Por isso, Scania e Ambev estão construindo uma solução economicamente viável para o mercado brasileiro”, afirma Silvio Munhoz, diretor Comercial da Scania no Brasil.

“Na Ambev temos uma meta de reduzir em 25% as emissões de carbono ao longo da nossa cadeia de valor até 2025”, explica Bernardo Adão, gerente de Sustentabilidade e Logística da cervejaria. “Isso nos mobiliza a sempre expandir nossas parcerias, buscando empresas que compartilhem nosso objetivo de encontrar as melhores soluções tanto para o nosso negócio como para o meio ambiente.”

O projeto conta com dois caminhões R 410 6x2, da recém-lançada nova geração da Scania, com implemento sider, sob o comando logístico da Translecchi. Um deles começou a rodar no início deste mês de outubro em uma demonstração com carga genérica, mas simulando a operação real da Cervejaria Ambev. Dessa forma, ele já levantou dados dos trajetos e antecipou possíveis ajustes.

Divulgação

O caminho tem início na cervejaria da Ambev em Jaguariúna (SP). De lá, os caminhões partirão em rotas de, no máximo, 800 km, transportando uma diversidade de produtos para abastecer os centros de distribuição da Ambev ou outros pontos de atendimento. O maior pico acontecerá no verão, quando a demanda da cervejaria cresce. Nesse momento, os dois Scania R 410 irão rodar em regime de 24 horas por dia, sete dias da semana. A previsão é de uma rodagem entre 15 a 20 mil km por mês. A compra do gás liquefeito será feita pela Ambev, em parceira com a Gás Local. A base de abastecimento será na estrutura da Gás Local em Paulínia (SP).

Os veículos têm 410 cavalos de potência e são vocacionados para médias e longas distâncias. Seus motores são Ciclo Otto (o mesmo conceito dos automóveis) e 100% a gás (natural ou liquefeito) e biometano, ou uma mistura de ambos. “Não é conversão. Eles têm garantia de fábrica e tecnologia confiável. Têm desempenho consistente e força semelhante ao caminhão a diesel. Além de serem 20% mais silenciosos”, conta Munhoz.

São dois tanques que garantem uma autonomia entre 1.100 a 1.200 km, equipados com válvulas que possuem sensores funcionando em alerta a todo momento. Por exemplo, assim que percebe uma variação de temperatura, queda de pressão ou de um estouro de pneu, as válvulas recebem a informação e atuam para evitar qualquer tipo de acidente. Tudo é informado no painel para o motorista. A diferença para o abastecimento de gás comprimido e liquefeito está no tipo de tanque utilizado. O gás liquefeito possui um modelo criogênico, que mantém o combustível líquido e em baixa temperatura.

A demonstração está sendo monitorada pelos Serviços Conectados Scania. Um módulo instalado no caminhão envia todas as informações das viagens, em um acompanhamento detalhado da operação e individualmente por motorista, por meio do Pacote Desempenho. A Translecchi pode analisar itens como consumo de combustível, condução mais eficiente e segura e desgaste dos pneus.