Quarta-feira, 6 de novembro de 2019 - 10h52
Navegação interior é destaque no estado do Rio Grande do Sul
Contesc, pertencente ao Grupo Wilson Sons, comemora três anos com 99 mil TEUs movimentados

O Contesc (Contêineres Terminal de Santa Clara) está completando três anos desde sua reativação, com o transporte de cargas pelo Rio Jacuí, no estado do Rio Grande do Sul, e já comemora crescimento anual acima de 100% na movimentação de contêineres por navegação interior. Desde o início das operações, o terminal já movimentou mais de 99 mil TEUs.

O empreendimento, que faz parte do grupo Wilson Sons, opera quatro viagens semanais entre os dois terminais – Terminal de Santa Clara e Tecon Rio Grande –, realizadas por duas barcaças. Os produtos, de importação, exportação e cabotagem, têm como origem ou destino, entre outras cidades, Farroupilha, Carlos Barbosa, Garibaldi, Caxias do Sul, Veranópolis, Cruz Alta, Lajeado, Taquari e Serafina Corrêa. Os clientes contam, ainda, com a possibilidade de estufar e desovar produtos no armazém do Contesc, o que, segundo a empresa, gera uma economia de até 20% no transporte de cargas.

Em 2018, o transporte fluvial foi responsável por 8% dos TEUs movimentados pelo Tecon Rio Grande, somados os fluxos de importação, exportação e cabotagem. “Trata-se de um negócio altamente estratégico para o estado. O sucesso da operação ratifica a necessidade de alternativas logísticas para o mercado”, destaca o diretor-presidente do Tecon Rio Grande, Paulo Bertinetti.

O executivo lembra também que o Contesc fez recentemente um estudo sobre emissão de gases do efeito estufa na navegação interior. O cálculo mostra que o transporte rodoviário, feito por caminhões, emite 74% mais gases em comparação às barcaças. A pesquisa mediu o combustível consumido por cada meio de transporte para movimentar a mesma quantidade de carga, no período de 12 meses, em um percurso de aproximadamente 350 quilômetros.

De acordo com recente relatório da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) sobre o transporte de cargas, o destaque do primeiro semestre de 2019 ficou por conta da navegação interior. O modal movimentou 33 milhões de toneladas no período, contabilizando crescimento tanto na movimentação total (9,30%) quanto na movimentação de granéis sólidos (11,76%), granéis líquidos (5,23%), carga geral (2,93%) e contêineres (5,36%). O Tecon Rio Grande é hoje o terminal que mais movimenta contêineres por via fluvial no Brasil, segundo ranking da agência.