Terça-feira, 10 de março de 2020 - 10h49
Audiência debate retomada das obras do trecho norte do Rodoanel
Estimativa é de que sejam necessários R$ 2 bilhões em investimentos; meta é iniciar a operação em 2022

A Secretaria de Logística e Transportes (SLT) do estado de São Paulo realizou ontem, dia 9 de março, uma audiência pública referente à retoma das obras do trecho norte do Rodoanel Mario Covas, paradas há dois anos. Após a audiência, a meta da secretaria é publicar o edital para a concorrência pública internacional no próximo dia 31 de março. O reinício das obras está previsto para o próximo mês de outubro e a operação total do trecho estimada para 2022.

A malha norte é dividida em seis lotes e conta com 44 km de extensão – de um total de 176,5 km do Rodoanel –, com vias de três e quatro faixas de rolamento por sentido. Segundo o secretário executivo da SLT, Milton Persoli, a estimativa é de que a retomada do projeto demande R$ 2 bilhões em investimentos, sendo R$ 1,7 bilhão destinado apenas às obras restantes. Vale lembrar que nos seis lotes 94% das obras necessárias já foram executadas.  “Não há dificuldade técnica para realizar as obras que faltam. O trabalho, agora, é operacional”, afirma.

Reprodução Dersa

O executivo diz ainda que, de acordo com o laudo emitido pelo Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT), 64% das obras que ainda faltam terão pouca necessidade de interferência. Além disso, destacada Persoli, a já obtenção e validade das diferentes licenças – Prévia de Instalação e de Operação – contribuem para a agilidade na retomada as obras. “Não há pendências. As licenças não serão impedimento para o lançamento do edital”, garante.

O secretário executivo destaca a importância e a posição estratégica do trecho norte para a cidade de São Paulo e para a Região Metropolitana, apresentando números. Apenas um deles divulgado por Persoli aponta que, uma vez operando em sua plena capacidade, será possível retirar 30 mil caminhões da Marginal Tietê.