Quarta-feira, 18 de março de 2020 - 12h20
Jungheinrich comercializa 11 empilhadeiras ao operador logístico Logic
Meta da empresa com a aquisição é aumentar a performance da operação intralogística

A Logic, operador logístico sediado no estado da Bahia com atuação nos segmentos de alimentos e bebidas, agronegócio, mineração e indústria têxtil, adquiriu 11 equipamentos da Jungheinrich. Entre as aquisições, que têm como objetivo aumentar a performance da operação intralogística, estão empilhadeiras trilaterais semiautomatizadas.

O vice-presidente da Jungheinrich para a América Latina, Vigold Georg, conta que a empresa ofereceu à Logic o que existe de mais moderno em soluções de intralogística.  “A operação deles conta com a mesma excelência de performance e desempenho das maiores empresas do segmento no mundo”, afirma.

Segundo o diretor de Operações da Logic, Francisco Snoeck, a empresa ampliou em 25% a produtividade e em 30% a capacidade de armazenagem. Com 165 funcionários, a companhia movimenta 2 milhões de SKUs por mês em um centro de distribuição com 18 mil posições-paletes dispostas em mais de 10 mil m².

A adoção dos equipamentos da Jungheinrich trouxe outros benefícios. De acordo com informações da Logic, graças ao tamanho compacto e à facilidade de manobra das máquinas a empresa conseguiu ampliar a área de estocagem uma vez que os corredores, que antes mediam 3 metros de largura, foram reduzidos para 1,9 m.

O espaço a mais já tem utilização prevista. Ainda este ano, o operador logístico baiano ampliará sua capacidade para 30 mil posições-palete, chegando a 100 mil posições-palete em cinco anos.

“A Logic acredita que a junção de conhecimento técnico e tecnologia de ponta acarreta na otimização de processos e redução de custos. Em busca do parceiro perfeito chegamos a visitar operações logísticas no Brasil e em outros países, e avaliamos que os equipamentos escolhidos garantem melhor custo-benefício à nossa operação. Além disso, a expertise e a consultoria oferecidas pela Jungheinrich foram fundamentais nessa tomada de decisão”, completa Snoeck.