Quinta-feira, 16 de abril de 2020 - 11h28
Jadlog realiza gestão logística de insumos para EPIs
Companhia movimenta folhas de acetato em embalagens no formato A4 utilizadas na confecção de protetores faciais

A Jadlog firmou um acordo com o Projeto Hígia – ação voluntária que está produzindo protetores faciais por impressão 3D e doando a hospitais – para coletar, armazenar e distribuir os insumos que compõem o equipamento de proteção individual (EPI) utilizado pelos profissionais de saúde. Até agora, já foram doados mais de 8 mil itens.

As folhas de acetato em embalagens no formato A4 são coletadas pela Jadlog na capital paulista e armazenadas no terminal de cargas da empresa, instalado no km 18 da Rodovia Anhanguera. Depois, são despachadas para todo o Brasil conforme a demanda e onde houver um voluntário que possua impressora 3D para imprimir o suporte de apoio da testa e montar o protetor.

“O transporte das folhas de acetato é fundamental para que os EPIs sejam confeccionados, de modo que estamos muito satisfeitos em poder contribuir com um trabalho voluntário relevante em favor da proteção dos profissionais de saúde”, afirma o CEO da Jadlog, Bruno Tortorello.

Trata-se de mais uma iniciativa da companhia que auxilia no combate ao coronavírus. A organização já implantou, por exemplo, um comitê específico de monitoramento e passou a adotar um protocolo rígido de prevenção. Além disso, a Jadlog investiu na criação do Fundo Jadlog Covid-19, com o objetivo de acumular recursos para apoiar a rede franqueada e os entregadores durante este período.

Outra ação foi a Entrega Social, sem contato algum, com o intuito de preservar tanto o entregador como o consumidor final. Ao receber a encomenda, o consumidor não precisa assinar no dispositivo móvel do entregador. O entregador apenas coleta os dados – nome e RG – e, dessa forma, consegue dar baixa no sistema evitando contatos com a caneta e equipamentos.

Foram ainda reforçadas as informações sobre a Covid-19 e as medidas de higiene e proteção internas da empresa, como o aumento da frequência de limpeza, principalmente das áreas operacionais e dos veículos, a intensificação de reuniões por meio de videoconferência e de home office e a presença de equipe de saúde aferindo temperatura dos funcionários, clientes e fornecedores nas atividades operacionais que foram mantidas.