Terça-feira, 30 de junho de 2020 - 10h15
Companhia Müller de Bebidas aposta na logística reversa de embalagens
Estratégia inclui um sistema de coleta que se estende a todos os extremos do país e tem como meta transportar até 60 mil vasilhames por operação

A Companhia Müller de Bebidas desenvolveu um projeto logístico a fim de realizar a destinação correta do ponto de vista de sustentabilidade e o retorno e a recolocação no ciclo de consumo das embalagens utilizadas no envase da Cachaça 51. O plano inclui um sistema de coleta que se estende a todos os extremos do país como Tabatinga, a quatro dias de barco de Manaus, e tem o desafio de transportar até 60 mil vasilhames, deitados um sobre o outro, numa carreta que tem de atravessar milhares de quilômetros em alguns dos piores trechos de estradas do Brasil.

O sistema, que começou a ser implantado bem antes da lei que instituiu a Política Nacional de Resíduos Sólidos, tem como objetivo colocar a Müller entre os principais operadores de logística reversa de embalagem no setor de bebidas. Dos 400 mil litros de produto que saem diariamente das duas fábricas, localizadas em Cabo de Santo Agostinho (PE) e Pirassununga (SP), cerca de 90% retornam sucessivas vezes para a linha de envase, correspondendo a 180 toneladas pós-consumo que são geradas diariamente e que já contam com destino correto.

Parte dos vasilhames da Cachaça 51 retorna por meio do sistema tradicional, dentro de engradados apropriados que evitam o atrito entre eles, como é feito com as garrafas das chamadas bebidas frias. Nessa modalidade, cada carregamento comporta de 25 mil a 30 mil vasilhames e é adotado para os percursos menores. Quando se trata de longas distâncias, como o mercado da Região Norte, para que a operação seja economicamente viável é necessário pelo menos o dobro de litros em cada viagem, por isso o transporte é feito a granel e se torna mais complexo e requer cuidado redobrado.

O desafio de chegar com o máximo possível de vasilhames aproveitáveis começa no carregamento. Uma equipe de 12 pessoas trabalha de 8 a 10 horas seguidas erguendo pilhas de 3 metros de altura de litros vazios deitados um sobre o outro até ocupar todo o espaço da carroceria do caminhão formando um bloco compacto, capaz de resistir aos impactos provocados por solavancos durante a viagem.

Não é somente de Manaus que a Companhia Müller recebe caminhões carregados de vasilhames retornáveis de cachaça. Em média, chegam 20 por dia, provenientes de diversos locais do Brasil, com transporte a granel ou em engradados. A capacidade total de descarregamento na fábrica é de 936 mil litros diariamente, praticamente o dobro da capacidade de envase. Diferente do carregamento a granel, que leva um dia, a operação para descarregar leva no máximo 3 horas. Passando por controle de qualidade, que requer equipamentos específicos de higienização e inspeção, os vasilhames são retirados do caminhão e retornam para o ciclo produtivo conforme o conceito de logística reversa.

“Racionalizar, reduzir, reutilizar e reciclar são verbos que traduzem o compromisso da empresa com a utilização racional dos recursos, como água ou energia, por exemplo, a redução de resíduos em geral que impactam o meio ambiente e, principalmente, a busca constante das melhores práticas ambientais”, diz o presidente da companhia, José Aidar Neto.