Quarta-feira, 5 de agosto de 2020 - 9h48
Porto do RJ recebe o maior porta-contêineres operando em águas brasileiras
Projetos da autoridade portuária para melhoria do acesso aquaviário foram fundamentais para a atracação de navios cada vez maiores

O Porto do Rio de Janeiro recebeu, no dia 27 de julho, o navio MSC Nitya B, o maior em operação em águas brasileiras. Trata-se de um porta-contêiner da classe Sammax, a maior disponível na América do Sul, com 330 metros de comprimento e capacidade para transportar 12 mil TEUs.

Divulgação

Para receber esses mega navios conteineiros e manter o porto entre os principais do país, a Companhia Docas do Rio de Janeiro (CDRJ) vem adaptando sua estrutura para atender aos parâmetros operacionais de calado e de manobra.  “O Porto do Rio de Janeiro está cada vez mais qualificado para receber os maiores navios em operação, tanto por possuir as características ambientais adequadas e profissionais capacitados, como também por causa dos investimentos em tecnologia para a melhoria da infraestrutura aquaviária que a autoridade portuária e os terminais conteineiros têm realizado, com o apoio da Marinha do Brasil e da praticagem”, destaca o diretor-presidente da CDRJ, Francisco Antonio de Magalhães Laranjeira.

Desde a última dragagem, em 2017, a infraestrutura aquaviária do Porto do Rio de Janeiro apresentou melhores condições para o acesso de navios de grande porte, entre 300 e 336 metros. Atualmente, a CDRJ está trabalhando para que o porto receba, em breve, navios de 349 metros e, futuramente, de 366 metros.

“As manobras de atracação e desatracação de navios desse porte exigem muita experiência de toda a equipe envolvida. São especialistas e técnicos portuários, além de práticos atentos a cada detalhe para que as operações de entrada e saída transcorram com segurança”, ressalta o gerente de Acesso Aquaviário do Porto do Rio de Janeiro, Roque Pizarroso.