Quarta-feira, 12 de agosto de 2020 - 10h17
Volvo CE exporta 50 caminhões articulados para a Europa
Com a pandemia do coronavírus, fábrica brasileira ficou responsável por complementar a produção da planta sueca

A unidade da Volvo Construction Equipment localizada em Pederneiras (SP) foi acionada para suprir a demanda de mercados fora de sua região de fornecimento habitual devido à pandemia do novo coronavírus. A companhia optou pela fabricação de 50 caminhões articulados no Brasil, diante da impossibilidade temporária de produzir os veículos em sua matriz na Suécia.

De acordo com a própria Volvo, as primeiras unidades do caminhão articulado A30G já estão sendo embarcadas no Porto de Santos (SP) e as entregas seguirão até o mês de setembro. “Somos reconhecidos por nossa flexibilidade industrial e alta qualidade. Estamos totalmente preparados para atender às necessidades de qualquer mercado Volvo no mundo”, afirma Wladimir Garcia, vice-presidente de Operações Industriais da Volvo CE na América Latina.

Divulgação

As unidades do caminhão brasileiro seguirão para Noruega, Inglaterra, Polônia, Alemanha, Bélgica, França e também Israel, no Oriente Médio. “Devido ao alto valor agregado desse tipo de máquina, esse volume de 50 caminhões articulados é bastante expressivo”, destaca Massami Murakami, diretor de Planejamento Estratégico da Volvo CE na América Latina.

Além desse lote para a Europa, os articulados fabricados no Brasil são exportados para os Estados Unidos, Canadá, África do Sul, Oceania, para diversos países da América Latina e também distribuídos no próprio mercado brasileiro.

Essa não foi a primeira vez que a fábrica brasileira foi acionada para atender mercados não habituais. “Em 2017 já havíamos exportado caminhões articulados para a Europa. A excelente qualidade dos nossos produtos, apontado por auditorias globais da Volvo, tem sido também reconhecida pelos clientes do mundo todo”, assegura Garcia. Atualmente, cerca de 50% dos equipamentos de construção fabricados pela Volvo no Brasil seguem para o exterior. Além de caminhões articulados, a planta do interior de São Paulo produz também pás-carregadeiras, escavadeiras e rolos compactadores.