Segunda-feira, 24 de agosto de 2020 - 16h14
Dachser transporta 138 toneladas de equipamentos automotivos do Brasil para o México
Operação foi realizada em colaboração entre as filiais de ambos os países, além da unidade dos Estados Unidos

A Dachser Brasil, subsidiária da fornecedora de logística global Dachser, realizou, em colaboração com a Dachser México e a Dachser EUA, uma operação especial saindo da cidade de Jundiaí (SP) até Silao, no México. O transporte de alta complexidade se deveu às especificações da carga, composta por um compressor de grandes dimensões, pesando 125 toneladas, e de outros acessórios do setor automotivo de diversos tamanhos, totalizando 138 toneladas.

Um dos desafios iniciais era a localização do equipamento a ser transportado, que estava localizado em uma fábrica ativa em Jundiaí, situado dentro de um poço de concreto de seis metros. A Dachser Brasil chamou um de seus parceiros locais, especialista em elevação de cargas, para ajudar na retirada.

Do interior de São Paulo, a carga foi transportada por meio de reboque de plataforma multieixos por via rodoviária, seguindo rotas pré-aprovadas em direção ao Porto de Santos (SP). Devido à pandemia do coronavírus, não havia escoltas policiais e a movimentação só podia acontecer das 23 às 6 horas da manhã. A viagem de 168 km levou sete dias.

“Há muitos fatores a serem considerados ao planejar a movimentação desse tipo de carga, mas sabíamos desde o início que o elemento mais crítico para o transporte bem-sucedido e pontual era a comunicação. Havia várias partes envolvidas nesse projeto, desde prestadores de licenças a corretores, autoridades locais, transportadora marítima e nossos parceiros de transporte rodoviário. Entendemos que manter todos atualizados e totalmente engajados era a chave para uma execução tranquila”, afirma João Caldana, managing director da Dachser Brasil.

Divulgação

A empresa CMA-CGM foi selecionada para a porção marítima do transporte. A equipe da Dachser Brasil determinou qual seria o tipo de embarcação oceânica mais apropriado para o transporte e o armazenamento dos itens, optando por um navio porta-contêineres.  A carga foi armazenada na base do navio em contêineres de rack plano e em uma plataforma personalizada, para proteger a integridade do equipamento e distribuir o peso uniformemente.

Antes da chegada ao Porto de Santos, a equipe da empresa foi encarregada de desenvolver uma solução para elevar a carga sem entrar em conflito com os guindastes pórticos. A equipe organizou um guindaste flutuante, ou seja, um equipamento móvel situado na água em uma barca, que permitiu à tripulação mover a carga no lado oposto do navio, o que exigiu boas condições climáticas e distribuição precisa do peso durante todo o processo de elevação.

A carga ficou no mar por 30 dias, chegando ao Porto de Veracruz, no México, no dia 3 de maio. Ela foi descarregada diretamente do navio para um caminhão modular que aguardava ao lado da embarcação. A viagem de 700 km do porto até a fábrica do cliente, em Silao, levou três dias. Ao chegar ao seu destino final, a carga pesada foi descarregada do caminhão com três guindastes cuidadosamente posicionados.

“Ser capaz de executar com sucesso um projeto dessa magnitude – especialmente em meio a uma pandemia global – é uma grande conquista e uma reafirmação do compromisso da Dachser em atender às necessidades de nossos clientes, por mais desafiador que seja”, destaca Edgardo Hamon, managing diretor da Dachser México. “Além disso, ilustra como os diferentes países da família Dachser colaboram e trabalham juntos para alcançar o que pode parecer inatingível.”

“Como fornecedora inovadora de soluções de logística, a Dachser guia regularmente seus clientes através de desafios logísticos complexos, incluindo aqueles que exigem uma colaboração com nossos parceiros globais. Mas existem certos projetos – especialmente   aqueles que envolvem transporte de mercadoria pesada – que apresentam desafios únicos, oferecendo uma oportunidade para ampliar nosso pensamento inovador. Posso dizer com confiança que transportar esse equipamento de fabricação automotiva foi uma dessas oportunidades”, analisa Guido Gries, managing director da Dachser Américas.